Região Serrana ganhará hospital para tratamento de câncer

Com um investimento de R$ 45,7 milhões, unidade deverá ter capacidade para 200 leitos, sendo 30 destinados a crianças

Por vinicius.amparo

Nova Friburgo (RJ) - A Região Serrana ganhará em breve uma unidade de referência no tratamento de câncer. Com obras em andamento, o Hospital Estadual de Oncologia, em Nova Friburgo, terá capacidade para cerca de 200 leitos, sendo 30 destinados às crianças. Serão investidos R$ 45,7 milhões nas obras, que vão adaptar e ampliar as instalações do Centro de Qualidade de Vida do Hospital Silvestre, desapropriado pelo estado. O hospital deverá atender cerca de 500 mil pessoas

O governador Luiz Fernando Pezão esteve no local nesta terça-feira (7) e ressaltou a importância da nova unidade para a região."Sempre ficava ansioso para reerguer a Região Serrana, especialmente Nova Friburgo. Via o sofrimento das pessoas que moravam aqui e tinham que fazer tratamento de câncer no Rio. Levei esse anseio à presidente Dilma (Rousseff). A unidade é fruto da parceria dos governos federal e estadual. Este será um hospital moderno e bem equipado. Em cerca de um ano e meio já deve estar sendo concluído", disse Pezão.

Autor da indicação na Assembleia Legislativa, em 2007, que viabilizou a construção do Hospital do Câncer, o ex-deputado estadual e atual prefeito de Nova Friburgo, Rogério Cabral, comentou o início das obras. “Estamos iniciando agora a concretização de um sonho dos friburguenses e de toda a região [Centro-Norte Fluminense]. Este sonho está próximo de se realizar graças a parceria dos governos estadual e municipal”, enfatizou Rogério Cabral.

Ele afirmou ainda que, quando inaugurado, o Hospital do Câncer de Nova Friburgo será referência no país, oferecendo aos pacientes o melhor tratamento possível. “A construção do hospital, aqui, em Nova Friburgo, também ajudará a aliviar o drama dos pacientes que hoje são obrigados a percorrer longas distâncias para receberam atendimento médico fora da nossa região”, acrescentou.

Sobre as obras

Além de aproveitar a estrutura do Hospital Silvestre, o projeto prevê a construção de um bloco novo, de quatro pavimentos, para o funcionamento do centro de imagem. Ambas as estruturas terão um jardim suspenso e serão interligadas por uma passarela coberta.

A unidade, cujas obras deverão ser concluídas no segundo semestre de 2016, oferecerá aos pacientes cirurgia oncológica, diagnóstico, oncologia clínica, radioterapia, medidas de suporte, reabilitação e cuidados paliativos. A expectativa é de que sejam realizadas 288 consultas por dia e cerca de quatro mil procedimentos cirúrgicos por ano.

"Este é o início de uma obra que era um sonho e vai beneficiar a população da Região Serrana e do seu entorno. É uma grande conquista para a rede estadual, que terá seu primeiro hospital totalmente direcionado ao tratamento oncológico", disse o secretário de Saúde, Felipe Peixoto.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia