Governo do Rio vai adotar novas tecnologias para aumentar receita

Governador confirmou nesta segunda-feira negociação da dívida ativa, calculada em R$ 66 bi

Por marlos.mendes

RIO - O governador Luiz Fernando Pezão anunciou nesta segunda-feira, em Campos dos Goytacazes, que o Governo do Rio vai adotar novas tecnologias para aprimorar o processo de arrecadação do estado. As ferramentas devem começar a ser utilizadas em dois meses. "Vamos tomar grandes medidas, nos próximos 60 dias, em relação à arrecadação do estado. Estamos fazendo um grande trabalho com tecnologia de informação, modernizando a receita. Esperamos enfrentar essa crise, contribuindo também para que o empresariado pague seus impostos".

O governador confirmou também operação planejada pela Secretaria de Estado de Fazenda para securitizar a dívida ativa do estado, estimada em R$ 66 bilhões. A medida visa a amenizar o impacto da crise econômica ocasionada, principalmente, pela desaceleração no setor do petróleo e queda na arrecadação de royalties e participações especiais. Um projeto de lei autorizando o modelo será encaminhado à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). "Vamos vender a dívida ativa neste segundo semestre. É mais uma medida criativa e planejada para que possamos atravessar o ano, superando todas as dificuldades econômicas do Rio e do Brasil. Estou na torcida para que o país, a partir deste segundo semestre, comece a recuperar a sua economia", afirmou Pezão, lembrando que o governo já reduziu em mais de R$ 1,7 bilhão o custeio, desde janeiro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia