Donas da Parada

Projeto visa impulsionar mulheres da comunidade Parada São Jorge, a buscarem sua independência

Por O Dia

Empoderamento e independência financeira são palavras-chave no projeto Donas da Parada, na comunidade Parada São Jorge, no Bairro de Sacramento, em São Gonçalo. Realizado em parceria pelos projetos Resgatar e Mulheres da Parada, o Donas da Parada é comandado pela gonçalense, publicitária, ativista e empreendedora social, Letícia da Hora, e incentiva mulheres negras, mães solteiras e de baixa renda, de todas as idades a montarem o seu próprio negócio e assim não depender financeiramente de ninguém.

Esposa do ator Leandro Firmino, o "Zé Pequeno" do filme "Cidade de Deus", Letícia também é idealizadora dos coletivos "Cine de Buteco", "Mulheres da Parada" e também do projeto "Mercadinho Solidário". A ideia da criação do Donas surgiu em resposta à pandemia do novo coronavírus, visando apoiar principalmente as mulheres que estavam em um momento difícil na vida, sem renda e/ou sem emprego. Atualmente o projeto conta com cursos de capacitação, como o de Manicure, além de terapias individuais e em grupo, online e presencial.

Letícia da Hora conta que o principal combustível do projeto é o de proporcionar um bem-estar maior para as mulheres que procuram trabalho. "Queremos impulsionar essas mulheres dentro das suas possibilidades, não é só dinheiro ligado. Mas as mulheres são pretas, muitas vezes pobres, fora do padrão hegemônico de beleza e isso às vezes diminui a autoestima delas. O projeto visa primeiramente aumentar essa autoestima e fazer com que elas se sintam capazes de se empoderar, empreender e serem, acima de tudo, independentes", afirma.

O projeto é sem fins lucrativos e o curso de manicure começou, inclusive, com doações de materiais. Durante a semana, as mulheres fazem uma espécie de estágio em um salão improvisado para aprimorarem-se tecnicamente, com uma professora também voluntária. Já sextas e sábados elas colocam em prática tudo o que estão aprendendo, com promoção de pé e mão por R$ 15. Assim como em um salão, as manicures começam recebendo 30% daquilo que produzem e os outros 70% ficam reservados para que elas comprem os próprios materiais. Mas quando elas alcançam os R$ 300 (algo que elas conseguem em duas semanas de trabalho), o lucro já aumenta para 50%, estimulando assim, o aumento de renda.

O Objetivo do Donas da Parada é o de começar com novos cursos, como os de depilação, entrelace, design de cílios e sobrancelhas. "Começamos o curso com seis mulheres, até agora ninguém desistiu. Pelo contrário, algumas já pensam em trabalhar em salões profissionais, outras em montar o seu próprio negócio, isso é muito gratificante para nós. fazemos tudo para dar capacitação para essas mulheres", conta Letícia.

A coach em empreendedorismo Hérica Oliveira está entrando como apoio no time do projeto Donas da Parada e a parceria surgiu após o convite de Letícia, diante da necessidade das participantes terem consciência de que para empreender devem cada vez mais inovar com criatividade, sempre pensando na qualidade do produto e na satisfação do cliente, acreditando antes de tudo nelas e no seu produto ou negócio.

Mulher negra e mãe solteira, Hérica está há 8 anos como empreendedora, fez pós-graduação em gestão empresarial e empreendedorismo na Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Formada pelo IBC, como coach. "Eu nunca pensei antes em ser empreendedora. Vinha muito bem em uma empresa multinacional, mas quando fui para outra empresa passei por tanta humilhação, o que me fez ver que estava na hora de mudar. Hoje eu digo graças a Deus de ter passado por essas humilhações, porque me impulsionaram buscar novas oportunidades, buscar meu próprio negócio".

"O desconhecido assusta, mas meu trabalho é motivar pessoas que muitas vezes têm esse medo de arriscar, para que ela enxergue novos horizontes. Basicamente, eu dou o incentivo e um 'empurrãozinho' para que a pessoa dê o primeiro passo para alavancar seu sucesso com as próprias pernas", define Hérica.

O projeto Donas da Parada fica na Rua São Leopoldo, 5, no bairro Sacramento, em São Gonçalo. Nas redes sociais, os seus trabalhos estão no Instagram (@projetodonas) e no Facebook (Donas da Parada).

Comentários