São Gonçalo ganha Saúde na Hora

Iniciativa oferece horários flexíveis de atendimento em 16 Unidades de Saúde da Família

Por O Dia

Clínica Municipal Gonçalense do Mutondo, que será a unidade a participar do Projeto Piloto
Clínica Municipal Gonçalense do Mutondo, que será a unidade a participar do Projeto Piloto -

A partir de outubro, moradores de São Gonçalo vão contar com horários flexíveis de atendimento em 16 Unidades de Saúde da Família (USF) do município. Antes funcionando das 7h às 17h, agora as consultas também poderão ocorrer no período do almoço, à noite ou aos fins de semana. A iniciativa faz parte do programa Saúde na Hora do Ministério da Saúde (MS).

Com a flexibilização do horário de atendimento, a expectativa é de que cerca de 250 mil pacientes tenham acesso a consultas e exames de rotina. Todas as unidades integrantes do programa vão passar por obras de adaptação determinadas pelo MS. A Clínica da Família do Mutondo - primeira a receber o projeto - e a Dr. Zerbini vão funcionar das 8h às 22h de segunda e sexta-feira, e das 8h às 13h aos sábados. As outras clínicas vão oferecer atendimento das 8h às 20h, de segunda a sexta.

As equipes das unidades são formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes comunitários de saúde, cirurgiões dentistas e técnicos de odontologia. Além das consultas médicas e de enfermagem, a população terá também serviços odontológicos; vacinação; pré-natal; planejamento familiar; puericultura; acompanhamento do Bolsa Família; testes rápidos de HIV, Sífilis, hepatites B e C, gravidez e pezinho; coleta de exames e de preventivo; curativos; nebulização; dispensação de medicamentos; raio-x; ultrassonografia e academia de saúde.

"Saio muito cedo e volto para casa muito tarde. Eu só consigo tomar as vacinas em época de campanha porque nos dias normais, o horário dos postos de saúde não bate com o meu", contou a moradora do bairro do Boaçu, a balconista Rita de Cássia de Souza, de 32 anos.

"Todos terão acesso aos serviços ofertados nessas unidades de saúde da Atenção Primária. É a principal porta de entrada ao SUS e onde é possível solucionar até 80% dos problemas de saúde do cidadão", garantiu a subsecretária Maria Auxiliadora Rodrigues.

O Saúde na Hora será implantado ainda nas Unidades de Saúde da Família Ana Nery; Alberto Constantino Farah; Alexandre Fleming; Doutel de Andrade; Emílio Ribas; Floriano Barbosa; Jardim Catarina; Juarez Antunes; Luiz Paulo Guimarães; Manoel de Abreu; Marly Figueira da Silva; Portão do Rosa e Tancredo Neves. Essas irão abrigar 60 equipes do Saúde da Família.

Comentários