Leste Fluminense ganhará geoportal para desenvolvimento da região e da indústria

Em um período de 10 anos, projeto pode gerar mais de 325 mil empregos em todo o estado do Rio

Por O Dia

Luiz Césio Caetano Alves, presidente da entidade
Luiz Césio Caetano Alves, presidente da entidade -

Em parceria entre a Firjan, o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região Leste Fluminense (Conleste) e da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), o novo Núcleo de Estudos e Planejamento Estratégico da Região Leste Fluminense (Nepe) irá desenvolver um geoportal para auxiliar no desenvolvimento da região. Esse geoportal terá a finalidade de compartilhar informações integradas, visando identificar oportunidades de investimentos na região, em favor do desenvolvimento e atração de indústrias, através da realização de pesquisas.

O projeto terá ainda a função de promover o desenvolvimento regional integrado, que é uma das diretrizes do Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio 2016-2025, iniciativa da federação. De acordo com Luiz Césio Caetano, presidente da Firjan Leste Fluminense, em todo o estado do Rio de Janeiro, a previsão de investimento somente no setor de saneamento, é de R$23 milhões, e a aplicação desses recursos, em um período de 10 anos, traria R$29 bilhões para a economia e a geração de 325 mil empregos, além de uma economia de R$98 bilhões em custo de saúde, nesse mesmo prazo.

"A importância e o impacto econômico e social que um projeto desses traz é muito grande. Com um investimento nos setores de petróleo e gás, saúde e saneamento, eles têm uma capacidade enorme de alavancar investimento e oportunidades", afirma o presidente da Firjan.

Após a cerimônia de assinatura do acordo realizada em Itaboraí na última sexta-feira, o grupo terá 90 dias para preparar um plano de trabalho definido e iniciar a implementação do projeto, que tem uma estimativa de oferecer um crescimento de 2,2% do PIB do Rio de Janeiro, no ano que vem. Em um projeto com parceria público/privado, a estimativa é de que haja um potencial de investimento de cerca de R$54 bilhões, em setores como rodovias, gerenciamento de resíduos e iluminação pública.

Caetano alertou sobre a importância de uma maior estabilidade política, pois um cenário incerto afasta o investimento da região e afirmou que o papel da Firjan é o de mostrar caminhos para superar essas dificuldades, mas que, acima de tudo, o gestor público também se mostre interessado em fazer investimentos.

"É preciso que o serviço público se sensibilize com essa potencialidade e avance nessa direção, oportunidade tem. A firjan mostra o caminho, os números, mas é preciso que o gestor público se sensibilize com isso e faça a sua parte.", concluiu o presidente da instituição.

Galeria de Fotos

Prefeitos e diretores das entidades prestigiaram o lançamento divulgação
Luiz Césio Caetano Alves, presidente da entidade Divulgação / Firjan

Comentários