Por monica.lima
Publicado 26/11/2014 12:37 | Atualizado 26/11/2014 12:53

A paixão e a adrenalina sempre rimaram com octanagem e gasolina. Encaixado com perfeição neste espírito, a Fiat traz para o Brasil o ágil 500 Abarth. Fiel à história de Carlo Abarth, que dos ajustes de escapamentos partiu para preparações ousadas e muitos títulos, o 500 Abarth resgata a tradição com um esportivo para apaixonados, é verdade, mas acessível. Por R$ 79.300 compra-se um belo e compacto pacote de 1.137 quilos, recheado com motor 1.4 Multi Air Turbo de 167 cv e câmbio — é claro — manual de cinco marchas.

O carro vitrine ajuda a Fiat a vender outros 500, agora em seis versões em oferta no Brasil.

O Abarth%2C da Fiat%2C tem versões Cult e Cabrio e agora o esportivoDivulgação

O modelito caiu no gosto das meninas com sua conformação elegante e urbana. Tem versões Cult e Cabrio e agora o esportivo. Este Abarth que experimentamos no autódromo de Goiânia, no entanto, é para os marmanjos, que buscam sair na frente dos demais no sinal verde. 

O 500 Abarth entrega desempenho linear apoiado pela alta potência específica. São quase 120 cv por litro. Parece moto. A aceleração de zero a 100 km/h é feita em parcos 6,9 s e a máxima chega aos 214 km/h. Muito bom. Repare no parachoque dianteiro mais dimensionado. Ele abriga o resfriador intercooler do turbo, que trabalha com pressão de até 1,2 bar e entrega curva plana de torque ao foquetinho. E ele pode ser ‘assanhado’ por um botão no painel. Isto significa retomadas mais ‘nervosas’.

Por dentro os bancos concha evidenciam o espaço para dois. Atrás só para crianças que não enjoem ou malas.  O painel é novo e exibe tela LCD, com mostrador auxiliar, à esquerda, onde aparece a pressão do turbo. Com tanta disposição, o 'kit Abarth' inclui amortecedores, molas, aerodinâmica e freios redimensionados, com quatro grandes pinças vermelhas. Com sete airbags e controles de estabilidade e tração, reguláveis em três níveis, desde a assistência eletrônica total até a total responsabilidade do ‘piloto’ e direção elétrica direta, o 500 Abarth freia bem e aborda curvas com perfeição, graças aos pneus de perfil 45, em aro 16. Estes devem pagar preço aos buracos comuns por aí. Apesar das virtudes testadas na pista, o 500 Abarth tem condução dócil e muito conforto, para o dia-a-dia das cidades. É um carrinho de corrida vestido com um elegante terno ‘slim fit’ italiano.

PONTO-A-PONTO

? Cai Thomas Schmall, presidente da VW desde 2007. Foi para o ‘board’ da matriz onde assumirá o posto no Conselho de Administração e será responsável por componentes. O executivo pagou sua ousadia no mercado, ao lançar o up!, que ainda não chegou aos níveis adequados de vendas e, de quebra, perdeu a liderança que o Gol detinha há 27 anos. Na Alemanha, o board anunciou ainda investimentos de 85,6 milhões de euros para o desenvolvimento de uma série de utilitários esportivos, carrocerias consideradas chave hoje pela indústria. Para o Brasil, o SUV cotado é o Taigun, sobre o próprio up!

? A líder mundial das tintas, a PPG revelou os dados de sua pesquisa anual de cores: as favoritas ainda são o branco e o prata, seguidos pelo preto, na América do Sul. No mundo, o branco também é o líder.

? A Ford lançou o Ka+ (sedã) com motor 1.0 de três cilindros.

A ANIP — da indústria de pneus — reclama da queda na demanda, atribuída aos volumes de venda de veículos e à concorrência desleal de pneus importados.

? O BMW i3 conquistou o prêmio “Carro Verde do Ano”, no Los Angeles Auto Show.

? O Prêmio Americar, que reúne 52 jornalistas automotivos de 11 países, apontou os melhores do ano: o grande vencedor entre os melhores da América Latina foi o Ford Ka, que levou também o Melhor Design. O melhor importado foi o Audi A3 sedã (foto). Na categoria melhor SUV/picape a Fiat Strada venceu. A Fiat conquistou ainda a Melhor Tecnologia, com o câmbio Dualogic Plus e a Nissan a Melhor Sustentabilidade, pela fábrica verde de Resende (RJ).

Land Rover no Brasil

Terça-feira que vem a Land Rover lança a pedra fundamental da nova fábrica em Itatiaia, RJ. De lá vai sair, em fins de 2016, o Land Rover Discovery Sport, o modelo escolhido para ser brasileiro e adequar a marca ao Inovar Auto. Quem lê o Brasil Econômico, soube dos planos desta fábrica bem antes, em outubro de 2013.

Só na pilha

Do FCV no Salão de São Paulo nasceu o Mirai, que será lançado em dezembro, no Japão. Pouca coisa mudou no carro que marca a evolução das células de hidrogênio. O Mirai usa dois tanques de hidrogênio que geram eletricidade através de reação química com autonomia de 650 quilômetros e reabastecimento em três minutos.

O mega Cabrio

O mais elegante e sofisticado conversível do mundo ainda é conceitual, mas tem tudo para chegar à produção. O Bentley Grand Convertible está no Salão de Los Angeles com seu motorzão V8 de 540 cv. No interior, couros em tons naturais, alumínio polido e uma cobertura do porta malas em madeira de lei. Chique.

Você pode gostar