Apesar do recuo, o número ainda está em um patamar alto, mais que o dobro do verificado um mês antes e 40% mais alto do que 14 dias antes
Apesar do recuo, o número ainda está em um patamar alto, mais que o dobro do verificado um mês antes e 40% mais alto do que 14 dias antesTânia Rêgo/Agência Brasil
Por Agência Brasil
O país teve ontem (24) sua primeira queda no número de mortes diárias por covid-19 depois de um mês de altas e recordes sucessivos, segundo a média móvel de sete dias divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Houve uma média de 2.272 óbitos, abaixo dos 2.364 do dia anterior.
Apesar do recuo, o número ainda está em um patamar alto, mais que o dobro do verificado um mês antes (1.123 óbitos) e 40% mais alto do que 14 dias antes (1.626 mortes).
Publicidade
O total de casos diários chegou a 75.167, também segundo a média móvel de sete dias, um patamar ainda próximo do volume recorde de 22 de março (75.416 casos).
A média de móvel de sete dias, divulgada pela Fiocruz, é calculada somando-se os registros do dia com os seis anteriores e dividindo o resultado dessa soma por sete. O número é diferente do divulgado pelo Ministério da Saúde, que mostra as ocorrências de um dia específico.