O impasse sobre o reajuste para os servidores da Receita Federal tem gerado uma uma debandada na entidadeDivulgação

Brasília -  A última atualização da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Unafisco) aponta a entrega de de 1.237 cargos de chefia na Receita Federal. O movimento coordenado dos servidores tem o objetivo de pressionar o governo federal a promover reajuste salarial à categoria.
"O Sindifisco Nacional informa que 951 auditores fiscais da Receita Federal já entregaram seus cargos de chefia; e a adesão à paralisação da categoria por conta do corte orçamentário no órgão ultrapassa 90% dos efetivos", diz a nota do Sindifisco.
A maciça debandada já reflete no Conselho de Administração de Recursos Fiscais (Carf), que teve sessões adiadas desde o início do impasse sobre o reajuste dos servidores. O pedido de suspensão da agenda de janeiro de 2022 foi protocolado em dezembro do ano passado. O documento teve a assinatura de 63 servidores federais da Receita Federal.
Com parte dos pedidos de exoneração ainda não foi efetivado, o Sindifisco não descarta recorrer à justiça caso os servidores sejam impedidos de deixar os cargos.