Cristiane Machado - Intensify Photo
Cristiane MachadoIntensify Photo
Por O Dia
Quase um ano depois da atriz Cristiane Machado exibir na televisão as agressões que sofria do marido, a Justiça condenou por lesão corporal e cárcere privado, o ex-diplomata Sérgio Schiller Thompson-Flores,  a três anos de prisão em regime semiaberto, onde a pessoa tem o direito de trabalhar fora da cadeia durante o dia, mas deve retornar à unidade penitenciária à noite. O ex-diplomata, que já não é mais réu primário, responde ainda a outros processos criminais, como maus tratos de animais, já que feriu a cachorra da atriz em uma das agressões.

"Foi uma luta  árdua e dolorosa em que sobrevivi. Lutei quando era estrangulada para viver até agora. Vi a minha vida ir quase embora. Sou uma sobrevivente, e estou vivendo a violência continuada, psicológica e retaliações para atrapalhar meu trabalho como atriz, até hoje, pelo meu agressor. São muitas injúrias e difamações vindas dele, mas sempre acreditei na Justiça e essa decisão vai encorajar outras mulheres a denunciarem. Eu e meus pais choramos, mas dessa vez, com coração em paz, porque a justiça foi feita. Meu agressor foi condenado, conforme nossa lei. Sinto que estou em uma missão de ajudar a outras mulheres que passa m por isso a terem a esperança concreta que podemos acreditar nas leis e na Justiça do nosso país”, diz Cristiane Machado.

Depois das imagens serem exibidas na TV, Sérgio Schiller Thompson Flores foi acusado e teve a prisão preventiva decretada. O ex-diplomata ficou foragido por quase um mês, se entregou à polícia em novembro do ano passado, e ficou preso por sete meses. Em junho desse ano, ele foi liberado para cumprir prisão domiciliar, usando tornozeleira eletrônica.