Rodrigo Constantino - Reprodução
Rodrigo ConstantinoReprodução
Por O Dia
A Rádio Jovem Pan anunciou nesta quarta-feira (4), que o jornalista Rodrigo Constantino foi demitido do quadro de comentaristas da empresa após comentários a respeito do caso de Mariana Ferrer — as falas renderam muitas críticas e repercutiram negativamente nas redes sociais. Em nota, a Jovem Pan afirmou que acredita que "a vítima não deve ser responsabilizada pelos atos de seu agressor".
"Diante do ocorrido nesta quarta-feira em uma live independente promovida fora de nossas plataformas por um de nossos comentaristas, o Grupo Jovem Pan esclarece que desaprova veementemente todo o conteúdo publicado nos canais pessoais e apresentado nessa live. Reafirmamos que as opiniões de nossos comentaristas são independentes e necessariamente não representam a opinião do Grupo Jovem Pan. No caso de Mariana Ferrer, defendemos que a vítima não deve ser responsabilizada pelos atos de seu agressor, apesar do respeito que todos nós devemos ter às decisões judiciais. "Em consequência do episódio, na tarde desta quarta-feira (4/11) Rodrigo Constantino foi desligado de nosso quadro de comentaristas".
Publicidade
Em seu perfil do Twitter, Constantino declarou que a Jovem Pan não resistiu à pressão feita pelo público e negou ter feito apologia ao estupro. "Ânsia de vômito eu tenho de esquerdistas covardes que se dizem liberais e precisam "lacrar" perante a patota, e que sequer têm coragem de citar meu nome, talvez por medo de processo. Eu não justifiquei estupro algum; eu disse que se a mulher bebe e consente, não há estupro", disse.
Publicidade