Mônica Francisco propôs Comissão para amenizar impactos da pandemia
Mônica Francisco propôs Comissão para amenizar impactos da pandemiaReprodução
Por Nuno Vasconcellos
Quais as consequências sociais e econômicas da pandemia da covid-19 no estado do Rio de Janeiro? Com esse questionamento, a Comissão da Verdade sobre o Impacto da Covid-19 na Alerj quer propor medidas para minimizar os problemas causados pela crise sanitária que afeta a população há mais de um ano. “As Comissões da Verdade são instrumentos consagrados de Justiça de Transição que visam à apuração de crimes contra os direitos humanos perpetrados por agentes públicos. O que vemos tanto do governo federal quanto do governo estadual é uma política de não gestão da pandemia e completa omissão. Os trabalhadores e as trabalhadoras não aguentam mais essa política da morte”, explicou a deputada estadual Mônica Francisco (PSOL), que propôs a Comissão, que foi protocolada e aguarda aprovação para ser instalada. Se for confirmada, a Comissão, com cinco membros e igual número de suplentes, terá prazo de 120 dias para concluir os trabalhos, podendo ser prorrogada por mais 90 dias.

MAIOR CRISE DA HISTÓRIA

“Estamos na casa de 300 mil mortos no país, 35 mil no estado do Rio de Janeiro, com o agravante do aprofundamento a vulnerabilidade social com fome e miséria, sem contar as UTIs lotadas e a falta de leitos, insumos e medicamentos. Sabemos que a população negra é a que mais morre, ao mesmo tempo que é a menor parcela da população vacinada contra Covid-19. Exigimos uma atuação forte e coordenada do Estado brasileiro com vacina, lockdown e com auxílio emergencial no enfrentamento à pandemia”, disse Mônica Francisco. 
Punição para festeiros
Publicidade
O projeto 3778/2021 de autoria do deputado Pedro Ricardo (PSL) propõe forte combate à pandemia no estado do Rio. Ele prevê multa e exclusão dos grupos prioritários de vacinação as pessoas que patrocinarem ou organizarem festas clandestinas ou aglomerações. Quem for enquadrado na lei só poderá ser vacinado quando houver distribuição de vacina em massa, além de desembolsar aproximadamente R$ 18.500. 
Fundo da Câmara Municipal do Rio
Publicidade
Durante a votação na Câmara sobre a devolução de R$ 30 milhões à prefeitura, a vereadora Teresa Bergher se colocou contra a permanência do Fundo. "O dinheiro público que não é usado deve ser imediatamente devolvido à Prefeitura, e não aplicado. Não há qualquer fiscalização dos rendimentos deste fundo que é totalmente ilegal", disse. 
Mais chocolate
Publicidade
A Páscoa deste ano deve ser melhor para o comércio que em 2020. Segundo dados do Instituto Fecomércio (IFec RJ), cerca de 8,3 milhões (59,6%) de fluminenses estão com intenção de presentear na data, contra 4,8 milhões de pessoas no ano passado (37,6%). A movimentação na economia deve atingir os R$ 829 milhões, valor superior ao de 2020, que foi de R$ 518 milhões.