‘Rio, Eu Te Amo’ estreia reunindo um time dos sonhos no elenco e direção

Após polêmica com a Arquidiocese, filme chega às telonas nesta quinta-feira

Por daniela.lima

Rio - A tão alardeada cena do filme ‘Rio, Eu Te Amo’ que a Arquidiocese do Rio em princípio havia proibido vai ser conferida pelo público em 220 salas em todas as capitais brasileiras, a partir desta quinta-feira. 

Confira quem esteve na pré-estreia do filme, no Rio

"Você já foi lá embaixo? É polícia matando as pessoas, quando chove alaga a porra toda... Cidade Maravilhosa é o c...”, vocifera o personagem de Wagner Moura em voo rasante de asa-delta, passando perto do Cristo Redentor, um dos símbolos do Rio. O desabafo sincero do personagem é uma das sequências mais polêmicas do longa e havia incomodado as autoridades religiosas.

O diretor Stephan Elliott (no centro) com Ryan Kwanten e Marcelo Serrado na história ‘Acho que Estou Apaixonado’Divulgação

“A gente nunca imaginou que isso pudesse acontecer, mas a Arquidiocese pensou melhor e voltou atrás. Graças a Deus”, respira aliviado Pedro Buarque de Hollanda, da Conspiração, produtora do filme, o terceiro da série ‘Cities of Love’, que já retratou Paris e Nova York.

Composto por vários curtas entrelaçados — o de Wagner Moura, ‘Inútil Paisagem’, é dirigido por José Padilha —, ‘Rio, Eu te Amo’ retrata visões diferentes sobre o amor no Rio. Além de Padilha, o longa conta com um verdadeiro time dos sonhos do cinema brasileiro, com os atores Rodrigo Santoro, Fernanda Montenegro, Claudia Abreu, Marcelo Serrado, Marcio Garcia e Roberta Rodrigues, e os diretores Fernando Meirelles, Andrucha Waddington e Carlos Saldanha. Tem até participações internacionais, entre elas o norte-americano Harvey Keitel, o australiano Ryan Kwanten e o francês Vincent Cassel.

Roberta Rodrigues vive uma sensual prostituta-vampira do Vidigal, em ‘O Vampiro do Rio’. “Até hoje guardo os meus dentes de vampira. Vou usá-los agora na primeira festa vampiresca que aparecer no Rio”, brinca a atriz. “Sabia que dá até para comer com os dentes de vampira? Na verdade, dá pra fazer quase tudo com eles”, sugere ela, com olhar maroto.

Como locação, o filme usou símbolos do Rio como a Praia de Copacabana, Alto da Boa vista, Cristo Redentor, Praça Paris, Lapa, Santa Teresa e Theatro Municipal. “A maioria dos pontos turísticos do Rio já foi muito filmada e eu queria algo diferente quando me fizeram o convite para participar da série”, conta o diretor Carlos Saldanha, responsável por ‘Pas de Deux’, que já havia reverenciado a cidade nos longas de animação ‘Rio’ e ‘Rio 2’ e que, em ‘Rio, Eu Te Amo’, dirige uma das cenas mais tocantes, protagonizada por Rodrigo Santoro dançando.

“Eu estava com o Municipal na cabeça, aquela joia rara no Centro, e a dança sempre me emocionou, embora eu seja um péssimo dançarino. Quando Rodrigo estava dublando ‘Rio 2’, eu logo pensei nele como protagonista e perguntei se ele toparia virar um bailarino. E ele aceitou na hora. Já dirigi muita cena do Rio estando nos EUA, mas poder filmar a cidade aqui é especial.”

A sequência que abre o longa, ‘Dona Fulana’, é assinada por Andrucha Waddington. Nela, Fernanda Montenegro vive uma moradora de rua. “A história é real. Há dez anos, me contaram sobre um cara que morava nas ruas do Leblon por opção e era muito querido. O pessoal da Rio Lisboa (padaria do bairro) dava comida para ele. Sempre achei que essa história absurda dava um roteiro”, diz Andrucha.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia