Mais Lidas

DJ e jornalista lança a ‘8893’, rádio de flashback que tem o Spotify como base

'O nome é ‘8893’ porque o foco é em sucessos das rádios pop-rock de 1988 a 1993', conta Reginaldo Zaglia

Por bianca.lobianco

Rio - DJ e jornalista, Reginaldo Zaglia estava, já há algum tempo, feliz com as possibilidades da plataforma de streaming Spotify. “Isso dá uma rádio”, pensou ele, que montou uma espécie de webrádio que usa o Spotify como estrutura, a 8893 — The Hits (facebook.com/8893thehits).

Reginaldo e alguns dos clássicos dos anos 1980 e 1980 que toca na ‘8893’%3A público com mais de 40 anosDivulgação

“O nome é ‘8893’ porque o foco é em sucessos das rádios pop-rock de 1988 a 1993”, conta. “Tem uma playlist fixa de hits da época e, além dela, todos os dias colocamos playlists novas em nossa conta do Spotify. Não é bem uma rádio ou webrádio, porque não tem locutor. Mas a gente, que ama o formato, costuma chamar de ‘rádio’ tudo aquilo que tem uma programação. Então, acabou ficando o termo”, conta Zaglia, que no começo dos anos 1990, foi DJ de casas noturnas (“ia de house music a Sepultura numa noite”, lembra) e cuidou da programação da madrugada de uma rádio em Campinas (SP), onde mora. Além da música, trabalhou por vários anos como consultor e criador de conteúdo para o portal da antiga locadora 100% Vídeo, que iniciou atividades em Campinas (a franquia fechou as portas em 2015). E hoje, também trabalha como conteudista de mídias sociais para empresas.

PARADA CLÁSSICA DE HITS

Além de divertir e criar uma trilha sonora, o objetivo é documentar. Há algumas semanas, fuçando sua coleção de revistas, Reginaldo Zaglia descobriu várias paradas de sucesso de rádios, publicadas em 1994. Na gama de hits, músicas de U2, Gabriel O Pensador, 4 Non Blondes, Technotronic, Biquini Cavadão, Haddaway e até pagodeiros como Banda Brasil. Não teve dúvidas: criou mais uma playlist para a 8893, com 76 sucessos da época.

“O problema é que o Brasil, de modo geral, é muito precário na documentação dessas paradas de sucesso”, lamenta. “Existem até alguns sites que têm listas de músicas. Mas tem também aquele grande hit que você lembra que tocou muito no rádio, só que ninguém documentou e todo mundo já esqueceu”.

A lista fixa da rádio, que está sempre sendo alimentada e atualizada, tem roqueiros como Engenheiros do Hawaii, Faith No More e Pearl Jam e mestres do pop como C+C Music Factory, Black Box e o já saudoso George Michael, morto no fim de 2016. Outras listas temáticas incluem uma relação de 1.500 músicas lançadas no fim dos anos 1990. E playlists dedicadas a artistas. Quando Djavan concorreu ao Grammy Latino em novembro, ganhou uma playlist com seus grandes sucessos. O grupo britânico New Order veio ao Brasil para alguns shows e também ganhou playlist.

“É uma playlist no Spotify, que pode ser acompanhada no Facebook, mas falo com um público de mais de 40 anos. Tomo cuidado com a aceitação das músicas”, diz.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia