'Match': jovens que só queriam se divertir acabam revendo seus conceitos

Peça estreia sábado no Espaço Sérgio Porto

Por O Dia

Ciro Sales e Carol Tilkian em cena de 'Match', no Espaço Sérgio Porto -

Rio - A busca pela outra metade da laranja, alma gêmea, tampa da panela ou mesmo uma ficada descompromissada nem sempre é algo fácil. Em tempos de aplicativos de encontros, a missão ficou mais difícil e também mais efêmera. "Viemos de uma geração de contos de fadas e finais felizes para sempre, esperando que o amor aconteça de forma mágica como nas comédias românticas. E, na maioria das vezes, acontece de forma torta e retratá-lo assim é um jeito interessante de gerar identificação", afirma Carol Tilkian, que estrela, ao lado de Ciro Sales, o espetáculo 'Match', que estreia sábado, no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, no Humaitá.

Um casal se conhece através de um aplicativo de encontro. Eles transam. Um mês depois, eles se reencontram, e a garota diz para ele não se preocupar, ela está grávida e vai fazer um aborto. "Eles estão interessados, mas estão com medo. As relações hoje são tão fluida, um não quer invadir o espaço do outro e preza pela individualidade dos seus gastos, viagens. Fica em um jogo. Todo mundo quer relação e não baixa a guarda para construir", avalia a atriz.

Ciro já viveu uma história parecida, que começou em um aplicativo e virou encontro. "Quase todo mundo já ficou curioso e experimentou. Mas minha história não teve tantos desdobramentos", conta, com humor. "Ao mesmo tempo, poderia ter vivido isso, porque o que acontece com esses personagens pode acontecer com qualquer um de nós", atesta o ator.

"Os personagens não têm nomes como forma de eles serem figuras universais e facilitarem na identificação", explica Bruno Guida, diretor do espetáculo, que também assina a adaptação do texto de Scott Organ. "É gratificante o retorno do público, que sempre tem uma história para dividir conosco", completa.

Comentários

Últimas de Diversão