Tatá Werneck e Cauã Reymond atuam juntos em 'Uma Quase Dupla'

Atriz conta que reescreveu partes do roteiro do longa que protagoniza com o galã: "Adoro filmes policiais"

Por O Dia

Tatá Werneck e Cauã Reymond são protagonistas do filme 'Uma Quase Dupla': comédia, ação e suspense
Tatá Werneck e Cauã Reymond são protagonistas do filme 'Uma Quase Dupla': comédia, ação e suspense -

Rio-  No ar em 'Deus Salve o Rei', em que vive Lucrécia, Tatá Werneck está a mil, envolvida em outros projetos paralelos. Nesta quinta-feira, ela estreia o longa 'Uma Quase Dupla', em que contracena com Cauã Reymond. O filme, dirigido por Marcus Baldini, é uma das promessas de sucesso nos cinemas de todo país. A atriz também escreve a nova temporada de 'Lady Night', do Multishow, e estuda o texto de um novo programa da Globo, a série 'Bugados', da dupla Fernanda Young e Alexandre Machado, cujas gravações devem começar ainda neste semestre.

Com tanto trabalho, Tatá bem que queria tirar umas férias, mas ainda não pode. "Estou precisando. Essa coisa de lançar filme é muito estressante, e tem o fim da novela, mas o Rafa não pode, porque está gravando", diz ela, referindo-se ao namorado, o ator Rafael Vitti.

O LONGA

Em 'Uma Quase Dupla', Tatá é uma policial da cidade grande, Keyla, que vai para uma cidade pequena ajudar na investigação de um crime. Na verdade, uma série de crimes; um serial killer, para desespero do chefe de polícia local. E ela faz uma (quase) dupla com um ainda inexperiente policial local, Cláudio, interpretado por Cauã Reymond, muito devagar para o seu pique.

O filme nasceu de uma brincadeira de Cauã com a produtora Bianca Villar. Ela perguntou se ele toparia fazer uma comédia, Cauã disse que sim, sugeriu o nome improvável de Tatá, a produtora amou, e armou. A história foi criada, e surgiu um primeiro roteiro, que Tatá ajudou a reescrever. "Mas eu me senti mais à vontade reescrevendo as partes dos outros, não as minhas. Adoro filmes policiais, quero sempre descobrir quem matou", diz.

A personagem de Tatá urina de pé. "Mas não acho que ela faz xixi (que meiga!) assim porque é machona, f... É porque a Keyla tem pressa, a cidadezinha a oprime. E ela provoca, empurra o Cláudio. Foi a graça de fazer esse filme. São duas escolas de interpretação. Eu sou essa coisa acelerada, o Cauã faz drama, é outro timing. E o diretor estava misturando comédia e suspense, o que também era novo para ele. Então, foi um filme que precisou de leitura, de ensaio, de muita harmonização. Acho que deu certo. Foi tudo muito profissional. Nem precisamos repetir tanto", conta.

O final em aberto deixa a possibilidade de haver uma sequência. "Eu topo", ela afirma, mas vai depender do público.

A NOVELA

Em 'Deus Salve o Rei', que termina no próximo dia 30, Tatá torce para que sua Lucrécia fique com Rodolfo (Johnny Massaro). "Mas o Daniel (Adjafre, autor) está me cozinhando. Não diz nada. Acho que ficam", diz.

A atriz está adorando fazer a novela. "Vou sentir falta desse ritmo, dessa loucura. Uma novela de época como essa, com figurino e pancadarias, mesmo entre as mulheres, exige muito da gente. Uma das coisas mais difíceis de acertar foi o olhar, acredita?"

Após a nova temporada de 'Lady Night', Tatá passará a se dedicar ao novo projeto da Globo, a série 'Bugados', que estreia apenas no ano que vem. "Vai ser bem bacana", aposta ela. "Estou escrevendo o 'Lady Night' e começo a gravar a nova temporada logo depois que a novela terminar. O programa exige muito porque eu participo de tudo: roteiro, música, não deixo passar nada. Gosto de fazer as coisas bem autorais, como eram na MTV". 

*Com informações do Estadão Conteúdo

Galeria de Fotos

Tatá Werneck e Cauã Reymond são protagonistas do filme 'Uma Quase Dupla': comédia, ação e suspense Divulgação/SerendipityInc
Tatá Werneck protagoniza o filme Uma Quase Dupla, ao lado de Cauã Reymond. Divulgação/SerendipityInc

Comentários

Últimas de Diversão