Príncipe Harry disse que não teria se afastado da família se não fosse pela esposa, porque estava preso sem saber
Príncipe Harry disse que não teria se afastado da família se não fosse pela esposa, porque estava preso sem saberReprodução/YouTube
Por O Dia
Rio - A duquesa de Sussex, Meghan Markle, contou em uma entrevista à apresentadora Oprah Winfrey os motivos que levaram ela e o príncipe Harry a deixarem a realeza britânica, em janeiro do ano passado. Archie, o primeiro filho do casal, que nasceu em 2019, é um dos motivos. Meghan revelou que houve "preocupações e conversas sobre o quão escura sua pele seria quando nascesse". 
Publicidade
A duquesa revelou que essas conversas aconteciam com Harry e o príncipe relatava a ela tudo o que estava acontecendo. A duquesa não contou o nome dos outros envolvidos. Ela também disse que quando ainda estava grávida foi informada pela família real britânica que Archie não se tornaria príncipe e, por isso, não teria segurança oficial. 
"Isso aconteceu nos últimos meses da nossa gravidez, quando eu estava 'peraí, ele precisa estar seguro'. Criamos essa máquina monstra (de clique e tablóides), vocês permitiram que isso acontecesse, o que significa que precisamos estar seguros", disse. Meghan afirmou que não liga para títulos, mas nesse caso é diferente já que afeta a segurança de seu filho. 
Publicidade
"Quando eu estava grávida, eles quiseram mudar a convenção para o Archie. Por que? Não tem explicação", perguntou Meghan. O príncipe Harry afirmou que precisou se colocar no lugar da mulher para entender o preconceito que ela sofria como mulher negra. 
"Passei muitos anos fazendo o trabalho e aprendendo por conta própria. Mas então, na minha educação e no sistema em que fui criado e a que fui exposto, eu não estava ciente disso. Mas, meu Deus, não demorou muito para repentinamente tomar consciência disso", afirmou Harry sobre as questões raciais. 
Publicidade
Suicídio
A vida complicada em meio à família real levou Meghan a pensar em suicídio. "Eu simplesmente não via uma solução. Eu ficava acordada a noite toda, eu simplesmente não entendia como isso está acontecendo. Minha mãe e meus amigos me ligavam chorando e dizendo: 'Meg, eles não estão protegendo você'".
Publicidade
"Eu tinha muita vergonha de falar à época e vergonha de admitir para o Harry, especialmente, porque eu sei quantas perdas ele sofreu, mas eu sabia que se não falasse, eu faria, e eu simplesmente não queria mais estar viva. Tudo estava acontecendo apenas porque eu estava respirando", afirmou.
Harry disse ter ficado desesperado ao ver a história se repetindo, mas não recebeu nenhum tipo de ajuda. A princesa Diana, mãe de Harry, morreu em uma acidente de carro enquanto fugia de paparazzi, em Paris, em 1997. "Eu não tinha ideia do que fazer, mas eu queria estar lá para ela", disse Harry sobre quando ficou sabendo dos pensamentos suicidas de Meghan. 
Publicidade
Harry também contou que a família não pensava em mudar as coisas. "Para a família, eles têm muito essa mentalidade de, é assim que as coisas são, você não pode mudar isso, todos nós já passamos por isso. Mas o que foi diferente para mim foi o elemento raça. Não era só sobre ela, era sobre o que ela representa. Então, não está afetando apenas minha esposa. Está afetando muitas outras pessoas também".
Antes de anunciar que deixaria a realeza, Harry disse ter conversado três vezes com a avó e duas vezes com o pai, que parou de atender aos seus telefonemas.