Taís Araújo estreia em série do 'Fantástico' em homenagem às mulheres

'Mulheres Fantásticas' vai contar a história de personalidades que fizeram a diferença. Atriz exalta as conquistas femininas, mas diz que a luta por direitos iguais continua

Por BRUNNA CONDINI

 Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas'
Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' -

Rio - Na semana que marca o Dia Internacional das Mulheres, celebrar algumas conquistas não é suficiente para fazer uma mulher do século 21 festejar plenamente. Ainda são tempos de luta e resistência em busca de direitos fundamentais, como o de ir e vir sem ser assediada.

Ao longo da história, muitas mulheres se tornaram ícones, desenvolvendo seus talentos e lutando com coragem por questões comuns, como respeito e igualdade de gênero. Cada uma sendo sua própria revolução em sua área. Para exaltar algumas dessas personalidades femininas que fizeram história, o 'Fantástico', da Globo, estreia hoje a série 'Mulheres Fantásticas'. E no episódio de estreia, Taís Araújo fala sobre Malala Yousafzai, a jovem militante paquistanesa dos direitos das crianças, que foi vítima de um atentado por defender o direito das meninas de ir à escola. Com 17 anos, ela foi a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz.

"Foi lindo participar do programa! Já tinha lido a biografia dela. Malala é uma mulher que acompanho, e me interessa muito tudo que ela faz. Acho que seus feitos me inspiram diariamente", exalta Taís.

EMPODERADA

Contando histórias reais de mulheres incríveis, que tiveram que superar dificuldades para se tornar o que são, o programa foi feito por um time totalmente feminino e criado com o objetivo de inspirar outras mulheres. Em seis episódios, a série vai misturar linguagem documental e animação para falar das trajetórias de Dona Ivone Lara, da atriz e inventora Hedy Lamarr, da nadadora Yusra Mardini, da pintora mexicana Frida Kahlo e da militar Maria Quitéria, considerada heroína da Guerra da Independência, tudo contado por outras mulheres, como Iza, Fernanda Torres, Fernanda Gentil, Vera Holtz e Gloria Pires.

Taís conta que, além de admirar a história de Malala, compartilhou-a com seus filhos, João Vicente, de 7 anos, e Maria Antônia, 4, do casamento com o ator Lázaro Ramos. "Existem umas minibiografias de mulheres importantes no mundo e tem a dela, que li para os dois. Depois, li a biografia infantil da Malala para eles também. E mais adiante, levei os dois para assistir à peça", lembra.

A atriz destaca a importância de dividir com as crianças o tipo de discurso que a jovem paquistanesa representa. "Introduzi a história da Malala para eles. Tem uma questão séria e pesada para crianças, mas por conta da mensagem dela no geral, que é o quanto o estudo é importante e transformador. Tem aquela frase dela supericônica, que fala disso: 'Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo. Educação é solução'. Essa é a mensagem da Malala, e é isso que quero que eles absorvam".

ENGAJAMENTO

Aos 40 anos e celebrando 27 de carreira, Taís se mostra preocupada e atuante em relação às questões de públicos vulneráveis à discriminação e ao preconceito no país. Defensora dos Direitos das Mulheres Negras da ONU Mulheres Brasil, ela também foi porta-voz da campanha 'Tudo Começa pelo Respeito', promovida pela Globo em parceria com UNESCO, UNICEF, UNAIDS e ONU Mulheres, na mobilização da sociedade para o fortalecimento de uma cultura que respeite os direitos de mulheres, idosos, LGBTs, negros, deficientes, religiosos e soropositivos.

Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' - Globo/Ellen Soares

"Tenho algumas frentes de trabalho e me considero uma ativista", declara. "Até porque minhas escolhas, inclusive profissionais, como atriz, também passam pelo ativismo".

Para a atriz, que conquistas femininas devem ser exaltadas neste março?

"Temos algumas conquistas que devem ser comemoradas. Como direito ao voto, a Lei Maria da Penha, e o reconhecimento do feminicídio perante a lei", reflete. "Agora, tem muitas lutas ainda fundamentais. Por direitos e salários iguais, por exemplo. Em relação aos direitos iguais, tem coisas que diante da lei existem, mas não são praticadas. Então, a luta ainda é muito grande. Não adianta estar na lei se, quando você vai para a rua, acontece de outro jeito. E tem também o direito de andar e de se sentir segura, sem medo de ser estuprada a cada esquina".

NOVELA

A carioca acaba de voltar de uma temporada em Paris, onde acompanhou os lançamentos de moda, e pretende relaxar, antes de pegar firme no batente novamente. "Voltei ainda no Carnaval, mas só para descansar mesmo", conta.

Escalada para ser uma das protagonistas de 'Amor de Mãe', novela que só deve estrear em 2020, da autora Manuela Dias, Taís deve começar as preparações para as gravações já no segundo semestre. "Fui escalada, mas não sei nada da novela, sabia? Mas confio tanto na caneta da Manoela e na direção do Zé Luis (José Luiz Villamarim), que aceitei de cara estar junto deles nesta jornada", conta a atriz.

"Além disso, faço o filme que o Lázaro vai dirigir, o 'Medida Provisória'. Começamos a ensaiar em março e filmamos em abril e maio. E depois tem a novela", completa Taís, que também estará na série 'Aruanas', ao lado de Leandra Leal, Débora Falabella e Camila Pitanga, sobre a questão da preservação ambiental e ainda sem data de estreia.

Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' - Globo/Ellen Soares

E para ela, quem são as mulheres fantásticas que não estão na série e deveriam ser exaltadas?

"Todas nós, na verdade. Que apesar de tudo, das dificuldades de ser mulher numa sociedade machista e tão baseada no patriarcado, ainda temos coragem de nos expor e batalhar por nossas conquistas", afirma.

Galeria de Fotos

Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' Globo/Ellen Soares
Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' Globo/Ellen Soares
Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' Globo/Ellen Soares
Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' Globo/Ellen Soares
Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' Globo/Ellen Soares
Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' Globo/Ellen Soares
Taís Araújo em 'Mulheres Fantásticas' Globo/Ellen Soares

Comentários