Um conto de fadas que evita clichês

A escritora Renata Vázquez lança novo livro e quer atingir o público infantojuvenil com literatura fantástica e humor

Por BRUNNA CONDINI

Ed. Livros Ilimitados; 178 páginas; Preço sugerido: R$ 39,90
Ed. Livros Ilimitados; 178 páginas; Preço sugerido: R$ 39,90 -

A escritora Renata Vázquez decidiu sair da zona de conforto em seu quarto livro, para expandir horizontes e chegar ao público infantojuvenil. Acostumada a fisgar o público adulto com temas como magia e sexo, ela mergulha na literatura fantástica com a nova obra, ‘Miranda Metratone: Divorciada em Tétris’, que lança dia 21 de março, no Rio.

 

“Esse livro tem um humor diferencial. A narrativa interage com o leitor, de qualquer idade. É politicamente incorreto, ao zombar dos clássicos infantis”, analisa Renata, que é formada em Direito, com mestrado em Jornalismo pela Universidade de Barcelona e pela Columbia University, de Nova York.

 

A ideia da autora é abandonar todos os clichês comumente vistos quando o mundo de fadas e gnomos é abordado na literatura. Em sua história, a protagonista Miranda é uma fada balzaquiana que se divorcia do mago Crucius por suspeitar que ele faz comércio ilegal de pó de fada. Sozinha, ela se muda para o Reino de Tétris, um lugar por onde se entra através das tintas das letras de um livro, quando lido em voz alta.

Lá, Miranda se apaixona pelo gnomo Gus, produtor de uma marmelada azul mágica, que permite ler a mente de qualquer pessoa em um instante. Envolvida por este novo romance e tendo que se livrar do desejo de vingança do ex-marido que quer difamá-la, a fada mergulha em um mundo lúdico, onde se depara com um menino precoce de 6 anos, uma serpente albina feiticeira e atriz e um mico que se imagina detetive. “O livro é bem lúdico, mas com elementos contemporâneos, como seres mágicos divorciados, reconstruindo alusões ou arquétipos da magia tradicional que existem desde sempre”, diz.

 

Comentários