Como equilibrar os estudos no Carnaval

Em ano de vestibular, é preciso 'postergar a recompensa'

Por Carolina Pavanelli

Para milhares de pessoas no Brasil, a próxima sexta-feira significa o início de um período de descompromisso - no melhor dos sentidos - e muita animação para aproveitar o que apenas o carnaval é capaz de proporcionar para aqueles que gostam. Os que não são fãs, por outro lado, fazem uso desses dias para descansar, fugir de qualquer som de cuíca e colocar as séries e o sono em dia. Porém, há um nicho que pode até pender mais para um lado ou para o outro, mas se vê em uma situação mais particular e que não se espera passar muitas vezes: jovens em ano Enem. O mesmo vale para concursos em geral. Dado que estamos invariavelmente falando de cinco dias sem aulas, muitos usam essa oportunidade para estudar. Mas como alcançar o equilíbrio?

Não se trata apenas de perder aula ou horas de estudos aproveitando a folia. O carnaval, seja no canto que for do Brasil, é sim um período que esgota fisicamente. E, em ano de vestibular, é difícil se dar a esse luxo. No entanto, observo um fenômeno todos os anos, e percebo que muitos pais de adolescentes passam pela mesma situação: no início do ano letivo, os jovens em geral costumam estar muito empenhados. Traçam rotinas de estudo e fazem planejamentos tão arrojados que nem o mais organizado deles consegue seguir plenamente. Observo muito isso nos meus alunos. Mas passam-se as primeiras semanas de aula e os primeiros sinais de esgotamento mental começam a aparecer - nada mais natural. E, quando chega o carnaval, a situação se complica: junto ao cansaço, vem a frustração, o sentimento dividido entre 'deveria estar estudando' e 'gostaria de estar aproveitando'. Não é fácil.

Aos familiares mais presentes, cabe auxiliar. Gosto sempre de lembrar aos meus alunos em época de Enem que este é um ano de 'postergar a recompensa', como gosto de chamar. É por isso que, no primeiro dia de aula, eu sempre mostro para eles um vídeo (disponível online) que se chama The Marshmallow Test, e mostra um estudo feito por pesquisadores norte-americanos com crianças pequenas: a elas, é dado um marshmallow e o adulto sai da sala. Elas podem comer, mas, se esperarem, quando ele voltar, elas ganham mais um doce. Tento, assim, dizer que o ano do Enem é como esse marshmallow: você pode até abdicar dos estudos momentaneamente para aproveitar as festas, mas, se esperar, o ano seguinte será ainda melhor. É preciso alcançar o equilíbrio e cada um tem o seu, mas sempre recomendo manterem uma rotina de 2 a 3 horas por dia de estudo, de preferência no horário em que eles já estariam na escola ou no curso. De resto, é descansar a cabeça e curtir com moderação: postergar a recompensa neste ano é a chave da disciplina e do retorno.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários