Douglas Costa fala de jogo contra a Costa Rica e dispara: 'Precisamos de jogadas rápidas'

Craque da Seleção incendiou a partida ao entrar no lugar de Willian criando chances para abrir para o Brasil

Por O Dia

Douglas Costa fez a diferença em partida decisiva contra a Costa Rica
Douglas Costa fez a diferença em partida decisiva contra a Costa Rica -

Rússia - Douglas Costa voltou a entrar em campo nesta sexta-feira, na vitória contra a Costa Rica. O jogador que entrou no lugar de Willian, incendiou o time, chegando até mesmo a acertar a trave e criando três chances claras de gol em apenas sete minutos. O jogador entende o jogo duro até o final foi por conta da motivação que os adversários sentem para vencer o Brasil.

"Hoje em dia as equipes estão realmente se cuidando quando jogam contra o Brasil, eles defendem bastante e mantém uma linha bem fechada. Então é difícil tu entrar com uma penetração com uma linha assim. A gente precisa de jogadas rápidas. Quando entrei em campo tentei ajudar a equipe assim, graças a Deus deu certo, mas jogando contra o Brasil todo mundo tem uma motivação a mais", disse.

O craque do jogo ainda revela a sua trajetória para chegar à Seleção e confessa ficar feliz por poder colocar em campo o seu melhor futebol.

"Eu ralei pra caramba pra estar na seleção brasileira. Realmente eu fiz esforços que ninguém sabe, mas eu fico contente de poder entrar dessa maneira, dando assistência, ajudando meus companheiros, ajudando o Neymar a fazer o gol, que eu acho muito importante para ele também, não só pra ele como pra nós. Então, eu fico contente de poder botar o meu nível que eu tive na Juventus dentro da Seleção", confessou.

O jogador ainda se diz aliviado e sabe que a Seleção precisa ser confiante.

"Eu acho que esse (alívio) é o sentimento. É o sentimento de que a gente tá no caminho certo, que ainda não fizemos nada demais, mas que estamos no caminho certo e juntos nós podemos fazer grandes coisas", reconheceu.

"Confiança a gente nunca deixou de ter, porque nós tentamos colocar o nosso futebol em campo, independente do adversário e da situação. Então confiança sempre tem, mas uma Copa do Mundo gera uma tensão a mais. Então, a gente tá ligado agora", concluiu.