Mais Lidas

Sobe para seis o número de mortos em queda de passarela em Miami

Oito veículos ficaram sob os escombros e oito pessoas foram hospitalizadas, segundo os bombeiros

Por AFP

Passarela foi finalizada no sábado e custou cerca de R$ 46,5 mi
Passarela foi finalizada no sábado e custou cerca de R$ 46,5 mi -

Miami, Estados Unidos - A queda de uma passarela na quinta-feira sobre uma grande avenida da cidade de Miami, na Flórida, deixou pelo menos seis mortos, anunciou a polícia nesta sexta-feira. A operação de busca se transformou em uma operação de recuperação de corpos.

Os engenheiros temem o desabamento das estruturas de apoio nas duas margens da ponte, afirmou o porta-voz da polícia de Miami Dade, Alvaro Zabaleta. 

"Toda ponte está em perigo", disse. 

"Muitos socorristas correram para salvar vidas. Obrigado a todos por sua coragem. Rezarei esta noite pelas vítimas", tuitou o presidente Donald Trump. Na Casa Branca, a porta-voz Sarah Sanders disse que o presidente Donald Trump acompanha a situação e oferecerá "toda a ajuda necessária".

Os bombeiros comunicaram mais cedo que oito veículos ficaram presos sob os escombros e oito pessoas foram hospitalizadas.

Já o cirurgião Mark McKenney, do Centro Médico Regional de Kendall, informou que recebeu 10 feridos.

"Os carros estão completamente esmagados", disse à CNN Isabella Carrasco, que chegou ao local logo após o acidente. "Era possível ver pessoas nos carros e um monte de escombros por todas as partes".

A passarela ligava a Florida International University (FIU) à cidade de Sweetwater, a oeste de Miami. De 970 toneladas e 88 metros, a passarela foi concluída no sábado, mas sua abertura ao público estava prevista para o início do próximo ano. "O que deveria ser uma parte icônica e estável da conectividade entre a cidade e a universidade se converteu em uma tragédia nacional", declarou o prefeito de Sweetwater, Orlando López.

"Estou devastado pela notícia do colapso da passarela na rua 8 e a consequente devastação", disse o presidente da FIU, Mark Rosenberg.

Imagens da TV local mostraram socorristas trabalhando para retirar pessoas presas sob os escombros.

Lynnell Collins contou à CNN que estava dirigindo e pronto para virar à direita "quando tudo caiu". "Abandonei meu carro, como outras pessoas, e saímos correndo. Começamos a ajudar as pessoas cujos veículos estavam menos destruídos e que podiam sair facilmente".

A passarela foi construída pelas empresas MCM Construction e FIGG Bridge Design. A MCM Construction informou em sua página no Facebook que ao menos uma pessoa morreu e várias estão feridas. "Estamos chocados com o colapso da passarela", escreveu o FIGG Engineering Group. "Colaboraremos completamente com todas as autoridades para verificar o que ocorreu".

A passarela, que custou 14,2 milhões de dólares, foi instalada com um método acelerado que utiliza um sistema modular, para reduzir as interrupções no tráfego.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários