Coronavírus produzido em laboratório? Estudo descarta hipótese

Cientistas de três países garantem que houve processo de evolução natural

Por O Dia

Pouco mais de 600 novos profissionais de saúde vão começar a atuar no tratamento da Covid-19 a partir de 4 de abril
Pouco mais de 600 novos profissionais de saúde vão começar a atuar no tratamento da Covid-19 a partir de 4 de abril -
Rio - Com a pandemia de coronavírus afetando países de todo o mundo, uma teoria da conspiração ganhou força nos últimos dias: de que a doença teria sido produzida artificialmente em laboratório pela China. Entretanto, um estudo feito por cinco cientistas de universidades de Estados Unidos, Reino Unido e Austrália descartou essa possibilidade.

Publicada na revista científica Nature Medicine, a pesquisa dos cientistas constatou que o SARS-CoV-2 (nome técnico do novo coronavírus) surgiu através de um processo de evolução natural. Chegou-se a essa conclusão devido à eficácia do vírus em se ligar às enzimas das células humanas, e também porque a sua estrutura molecular é bem diferente de outras doenças da mesma família, apesar de ter algumas semelhanças com outros vírus que afetam morcegos.

"Ao comparar os dados disponíveis de sequenciamento de genoma do vírus, podemos determinar com firmeza que o SARS-CoV-2 foi originado a partir de processos naturais", escreveu Kristian Anderson, professor de imunologia e microbiologia do Scripps Research, centro americano de pesquisas.

Ainda não se descobriu a origem do novo coronavírus, mas uma das teses mais aceitas é que veio de um hospedeiro animal e evoluiu para infectar humanos.

Comentários