Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom - Reprodução/Instagram
Diretor-geral da OMS, Tedros AdhanomReprodução/Instagram
Por IG Saúde
Na última quinta-feira, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Gebreyesus, disse que diante do início das campanhas de vacinação, a expectativa é que seja possível controlar a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) até o final deste ano. As informações foram dadas pelo jornalista Jamil Chade, do UOL.

"As vacinas estão nos dando esperança real de controlar a pandemia nos próximos 12 meses", afirmou Tedros durante um encontro fechado com governos.

O controle da pandemia não corresponde à erradicação da doença ou ao desaparecimento do vírus, e sim a um cenário em que é possível viver com a covid-19 sem que esta seja uma ameaça aguda.

A OMS alerta também para a disparidade entre países ricos e nações em desenvolvimento quanto à imunização. Enquanto nenhum dos 92 países mais pobres do mundo conseguiu dar início à distribuição de vacinas, 36 das economias desenvolvidas e seis países de renda média-alta já estão imunizando as suas populações.
"Isso compromete nosso compromisso coletivo de acesso equitativo. Temos que tomar medidas para resolver isto", disse o diretor-geral da OMS. Ele defende que é necessário haver uma distribuição rápida e igualitária às nações: "Temos uma responsabilidade coletiva de tornar isto uma realidade".

"A história não nos julgará gentilmente se falharmos com os países de baixa e média renda em sua hora de necessidade, e compartilhar é do melhor interesse de cada um e de todos os países. Só podemos nos recuperar mais rapidamente como uma comunidade global compartilhando a vacina", declarou Tedros Gebreyesus.