República Dominicana fecha acordo de US$ 184 milhões com a Odebrecht

Em seu acordo, a empreiteira confessou ter pago US$ 92 milhões em propinas entre 2001 e 2014

Por O Dia

Santo Domingo - A Justiça da República Dominicana homologou nesta quarta-feira, um acordo firmado entre Odebrecht e a Procuradoria Geral da República Dominicana que prevê pagamento de US$ 184 milhões (R$ 569 milhões) pelos crimes praticados no país.

O acordo foi homologado pelo juiz Danilo Quevedo, do Terceiro Tribunal de Santo Domingo, capital da República Dominicana. Segundo nota divulgada pela Odebrecht, esta é a segunda homologação de acordo da empresa com um governo no exterior.

Na segunda-feira, o juiz americano Raymond Dearie também aprovou o acordo realizado pela companhia com o DoJ (Department of Justice), Ministério Público do Brasil e autoridades da Suíça, no valor de US$ 2,6 bilhões. Estas aprovações garantem que a empresa continue operando nos países.

Em seu acordo, a Odebrecht confessou ter pago US$ 92 milhões em propinas entre 2001 e 2014, por contratos de US$ 163 milhões. Depois da Venezuela, a República Dominicana é o país que mais recebeu propinas da Odebrecht, segundo acordo de delação premiada e leniência. Entre as obras executadas pelo grupo no país caribenho estão: a construção da termelétrica de Punta Catalina, o corredor ecológico de Pontezuela e reconstrução da estrada Cibao Sur.

Nas delações dos operadores financeiros da Odebrecht, foi citado o nome de um genro do ex-ministro de Obras Públicas Víctor Díaz Rúa e de um advogado, Conrado Pittaluga y Ángel Rondón como supostas pessoas relacionadas às propinas da empreiteira.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência