Vídeo: Aécio e Renan discutem em sessão que definiu cargos da direção do Senado

Tucanos haviam indicado senador catarinense para primeira secretaria da Mesa Diretora, mas articulação entre PT e PMDB colocou posto em disputa e revoltou presidente tucano

Por tamara.coimbra

Brasília - Os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e Renan Calheiros (PMDB-AL) tiveram uma discussão áspera depois de desentendimento entre ambos a respeito da escolha do primeiro secretário da Mesa Diretora do Senado.

O PSDB havia indicado o nome de Paulo Bauer (PSDB-SC) para ocupar o cargo com base no princípio de proporcionalidade, que assegura às bancadas indicações baseadas no tamanho das mesmas. Quando PMDB e PT orquestraram uma candidatura para concorrer com a indicação tucana, o clima esquentou.


Renan resolveu colocar em votação a escolha do cargo. Por trás desse gesto houve uma articulação de PMDB e PT para que todos aqueles que haviam votado em Renan para presidente do Senado escolhessem Vicentinho Alves (PR-TO) como forma de impedir a indicação do PSDB. Foi por causa disso que Aécio resolveu discutir com o presidente da Casa.

“Vossa Excelência apequena esta Casa”, vociferou Aécio. Renan rebateu dizendo que o tucano havia perdido a eleição presidencial e que por isso deveria entender o respeito ao processo democrático. Aécio não conteve sua revolta e passou confrontar Renan aos gritos. “Perdi de cabeça erguida e Vossa Excelência venceu envergonhando”, disse o tucano. “Respeite a Mesa, tenha dimensão da democracia”, rebateu Renan.

Definidos nomes da Mesa Diretora do Senado

Ao fim do bate-boca, Aécio convocou os tucanos a boicotarem a sessão que escolheria os membros da Mesa. Seu gesto foi seguido por outros partidos, como o DEM e o PSB. O presidente nacional do DEM, senador José Agripino (RN), criticou a postura de Renan. “O senhor conduziu a sessão da vergonha”, disse Agripino ao chefe do Senado.

Ao deixar o Plenário, Aécio acusou Renan de ser presidente apenas daqueles senadores que votaram nele e o elegeram presidente do Senado no último domingo. “A degradação que tomou conta do governo federal infelizmente chega a essa Casa. Isso é absolutamente inaceitável”, criticou o tucano.

Desta forma, o PSDB acabou ficando sem nenhum representante na Mesa Diretora do Senado.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia