Após tragédia, diretor de órgão que fiscaliza barragens pede demissão

Celso Luiz Garcia entregou uma carta de desligamento juntamente com um laudo médico

Por fernanda.macedo

Brasília - Após o rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Samarco em Bento Rodrigues, no distrito de Mariana, em Minas Gerais, no último dia 5, o diretor-geral do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Celso Luiz Garcia, pediu demissão do cargo nesta terça-feira. A informação foi confirmada pelo Ministério de Minas e Energia.

LEIA MAIS: Rompimento de barragem deixa mortos em Minas Gerais

Mineradora de Mariana não tinha sirene para salvar vidas

Dilma diz que Samarco arcará com parte dos custos de recuperação do Rio Doce

Celso Garcia à esquerda, ao lado dos secretários Luiz Barata e Carlos NogueiraDivulgação

De acordo com a pasta, o diretor-geral entregou uma carta de demissão juntamente com um laudo médico. "O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, recebeu nesta terça-feira, dia 17/11, carta de demissão do diretor-geral do Departamento Nacional de Produção Minerária, Celso Luiz Garcia, junto com um laudo médico. Hoje, 18/11, o ministro Eduardo Braga deve indicar substituto para ocupar interinamente o cargo", afirmou, em comunicado, a assessoria do ministério.

O DNPM é o órgão do governo federal que fiscaliza os complexos de mineração do país. No último dia 5, o desastre ambiental ocorrido pelo rompimento da barragem Fundão da mineradora Samarco deixou ao menos 10 mortos, 12 desaparecidos e mais de 600 desabrigados.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia