França identifica todas as 129 vítimas dos atentados em Paris

Após cerco em subúrbio parisiense na manhã desta quarta, Hollande reiterou que país está em guerra contra o terrorismo

Por clarissa.sardenberg

França - Todas as 129 vítimas dos atentados em Paris na última-sexta foram identificadas, anunciou o governo francês nesta quarta-feira. Em pronunciamento nesta quarta, o presidente François Hollande parabenizou as forças de segurança e declarou que a operação em Saint Denis mostra que o país está em guerra contra o terrorismo e pediu para a comunidade internacional deixar diferenças de lado para se unir contra o Estado Islâmico.

Saiba mais: Cerco em Paris deixa suspeitos de terrorismo mortos

Vítimas dos atentados em Paris (sentido horário)%3A Belga Miko Jozic%2C italiana Valeria Solesin%2C chilena Elsa DelPlace e francês Francois Xavier PrevostReprodução Internet

"Até a presente data, uma identidade foi dada aos corpos de todas as vítimas falecidas e (...) 100 famílias puderam recuperar os restos mortais de seus entes queridos no Instituto Médico Legal", informa o balanço fornecido pelo Conselho de ministro.

Hollande pediu nesta quarta-feira para a comunidade internacional deixar de lado possíveis interesses nacionais divergentes e participar de uma grande coalizão contra o grupo militante extremista Estado Islâmico.

"Precisamos formar uma vasta coalizão para atingir o Estado Islâmico de forma decisiva", disse Hollande durante uma assembleia de prefeitos. "A comunidade internacional deve seguir o mesmo espírito. Eu sei muito bem que cada país não possui os mesmos interesses", acrescentou.

Polícia francesa fez mega operação em busca de suspeitos de terrorismo. Dois morreram%2C sete foram presos e cinco policiais ficaram feridos Foto%3A EFE

A polícia francesa matou dois suspeitos de terrorismo no subúrbio de Saint Denis, em Paris, na manhã desta quarta-feira, segundo fontes oficiais. Tiros e explosões foram ouvidos em um cerco a um apartamento onde estaria escondido o militante islâmico belga Abdelhamid Abaaoud, que supostamente arquitetou os ataques da última sexta-feira na capital francesa. Segundo a "CNN", ainda não se sabe se Abdeslam estava entre os homens.

Uma mulher morreu após detonar uma bomba no local, informou o escritório da procuradoria francesa. Sete pessoas foram detidas, incluindo três homens que foram retirados do apartamento cercado. Segundo a polícia, os suspeitos se preparavam para cometer outro atentado e os agentes chegaram ao local "na hora" para contê-los. 


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia