Os bastidores da confusão entre Avine Vinny e Israel Novaes

Segundo gravadora, Avine não poderia gravar a música com outro artista conforme acordado.

Por O Dia

No último sábado a coluna noticiou sobre um possível boicote da Som Livre ao clipe gravado por Avine Vinny com participação de Wesley Safadão. No entanto, fomos mais à fundo e agora a gente conta outro lado da história.

Wesley Safadão e Avine VinnyReprodução Internet

O bafafá rolou porque o cantor Avine Vinny, conhecido no Ceará, Maranhão e Piauí, lançou clipe da música Whisky, Cigarro e Violão - autorizada a ele para única gravação e no gênero forró e também autorizada a Israel Novaes no ritmo sertanejo. Coisas corriqueiras nos bastidores movimentados da música brasileira atualmente. Como os fãs não têm conhecimento disso e agem por emoção, a história cresceu.

Foi aí que... Israel Novaes - detentor dos direitos da canção - passou a ser vítima de haters da Internet, por lançar e divulgar em suas redes sociais vídeo cantando a obra. Os comentários negativos, não muitos na verdade, vieram exclusivamente de alguns dos poucos fãs do forrozeiro Avine Vinny.

Tudo se deu pelo fato de "Whisky, Cigarro e Violão", liberada legalmente para Novaes, ter sido lançada no forró pelo artista cearense. Ao saber que esta canção seria trabalhada nacionalmente por Israel, o forrozeiro e seu staff fizeram uma nova gravação da música e convidaram Wesley Safadão para participar (com o objetivo de captar mais visualizações no Youtube e ganhar mídia nacional).

O clipe foi retirado do ar pela Som Livre Editora e não Som Livre Gravadora (são empresas diferentes). Os compositores utilizaram a editora para a documentação, registro e administração da obra. A liberação dada a Avine permitia apenas uma gravação, a mesma ainda se encontra no Youtube e corretamente - de nossa parte, diga-se - não foi derrubada (Avine Vinny já havia gravado a música sozinho).

Israel NovaesReprodução/Instagram

Israel foi pratico no assunto e lamentou o ocorrido, baseado no furor dos fãs.

A editora Som Livre também se pronunciou: "Avisamos previamente à equipe do cantor Avine Vinny que eles não poderiam gravar novamente a música e principalmente com a participação de outro artista. Eles não cumpriram o acordado, mas acima de tudo, o que a lei determina e sabiam das consequências.", comunica o departamento jurídico da Som Livre Editora.
Problemas esclarecidos, a coluna indica "Whisky, Cigarro e Violão", novo sucesso de Israel Novaes.