Por Paulo Capelli

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e o presidente do PT-RJ, Washington Quaquá, andaram numa espécie de 'guerra fria' para ver quem seria o nome do partido ao Senado na eleição deste ano. A disputa acabou: "Muita gente dizia que a minha pretensa candidatura atrapalhava o Lindbergh na sua reeleição. Eu resolvi abrir mão de disputar o Senado e vou me candidatar a deputado federal. Agora a criança está no colo dele", afirma Quaquá

Apesar de Lindbergh dar declarações dizendo que concorrerá a uma das duas vagas ao Senado, há quem acredite que ele deverá disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados. Sustentam que o caminho para a eleição é mais fácil e que, citado na Lava Jato, Lindbergh não pode correr o risco de ficar sem foro privilegiado.

Resistência 1

Após a brigar com o PR, Anthony Garotinho, que afirma ser candidato ao Palácio Guanabara, tentou migrar para o PDT, partido no qual surgiu para a política. Ofereceu também a filiação do filho Wladimir, chefe de gabinete do deputado estadual Bruno Dauaire (PR). Mas a resistência de importantes lideranças do PDT ao nome de Garotinho é grande.

Resistência 2

Outro que tentou se filiar ao PDT é o secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio Teixeira. Seu nome foi vetado pelo deputado estadual Luiz Martins, que reclamou com Lupi, presidente nacional do partido. "Ele (Teixeira) faz nomeações para unidades de Saúde em Nova Iguaçu em troca do apoio de vereadores para sua candidatura a deputado federal", chiou Martins. Agora, o secretário de Pezão volta sua mira para MDB, PP ou DEM.

Xixi no gelo

A população de Barra do Piraí está em pé de guerra com o prefeito Mario Esteves (PRB). É que ele usou o Facebook para divulgar o seu mais novo feito: a inauguração dos primeiros banheiros públicos do Brasil com ar-condicionado. Mas os moradores reclamam que, enquanto agora é possível se aliviar 'em clima de montanha', estudantes sofrem sem ar-condicionado.

Janela de transferência

Adolfo Konder (DEM) e Pastor Eder Silva (PR) mantêm conversas com o Solidariedade (SD) e devem mudar para o partido na janela de transferência que se inicia em março. O primeiro será candidato a deputado estadual; o segundo, a federal.

Lei Seca no Carnaval

As ações de fiscalização e conscientização da Operação Lei Seca vão ser reforçadas durante o Carnaval. O esquema especial, que começa nesta sexta vai até terça (13), contará com 250 agentes nas ruas. Serão feitas 70 blitzes neste período, inclusive durante o dia, ao término dos blocos de rua e perto de praias e cachoeiras.

Inscrição começa amanhã

O Instituto Tim dará bolsas de R$ 1.200 mensais a jovens que ganharam medalhas em edições da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas. Informações: www.bolsatim.obmep.org.br .

Ensino supervisionado

A Secretaria estadual de Educação fará convênio com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) e o Conselho Regional de Enfermagem (COREN), que fiscalizarão escolas privadas que atuam na área.

Você pode gostar
Comentários