Bolsonaro e Arthur Lira são oriundos do baixa clero da Câmara
Bolsonaro e Arthur Lira são oriundos do baixa clero da CâmaraPablo Valadares/Câmara dos Deputados
Por ESTADÃO CONTEÚDO
O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira ter conversado com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e que não há nenhum problema entre os dois. "Conversei com o Lira e não tem problema nenhum entre nós. Zero problema". "Nunca teve nada errado entre nós. Sou velho amigo de Parlamento. Torci por ele e o governo continua tudo normal", reforçou Bolsonaro. Nesta quarta-feira, durante sessão da Câmara, Lira criticou o governo, sem citar o presidente.
O deputado afirmou que está "apertando um sinal amarelo para quem quiser enxergar" e emendou: "não vamos continuar aqui votando e seguindo um protocolo legislativo com o compromisso de não errar com o País se, fora daqui, erros primários, erros desnecessários, erros inúteis, erros que são muito menores do que os acertos cometidos continuarem a serem praticados".
Publicidade
Sem mencionar um possível processo de impeachment, Lira disse que "os remédios políticos no Parlamento são conhecidos e são todos amargos. Alguns, fatais. Muitas vezes são aplicados quando a espiral de erros de avaliação se torna uma escala geométrica incontrolável."
Ao fim da reunião, Bolsonaro desceu para acompanhar pessoalmente Lira ao carro e falou rapidamente com a imprensa presente. Segundo o presidente, durante reunião com Lira nesta manhã, vários assuntos foram abordados, entre eles o combate à pandemia da covid-19. "O que nós queremos juntos é buscar maneiras de contratar mais vacinas. É na ponta da linha fazer com que chegue informações de que vacinas estão sendo aplicadas. É isso que queremos".
Publicidade
Sobre as pressões para que o governo exonere o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, Bolsonaro disse que "no governo continua tudo normal". Segundo o presidente, "vários países estão com problemas", entre eles Itália, Alemanha e outros membros da União Europeia.