Covid-19: fiscalização interrompe festa com 620 pessoasDivulgação/Foto de arquivo

Por O Dia
São Paulo - Mais uma festa clandestina foi interrompida na capital paulista na madrugada deste domingo, 4. Desta vez, o Comitê de Blitze do Estado de São Paulo encerrou uma festa clandestina na Vila Jaguará, Zona Oeste da capital. No subsolo, sem ventilação e sem saída de emergência, 620 pessoas estavam aglomeradas, 308 delas sem máscara de proteção facial, desrespeitando as medidas sanitárias. O estabelecimento foi autuado.
O flagrante foi realizado pelo setor de inteligência do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), que identificou o estabelecimento na Avenida Candido Portinari. Os policiais civis e militares, junto com os demais integrantes da força-tarefa, se depararam com a aglomeração de mais de 600 pessoas, fazendo uso de bebidas alcoólicas, sem qualquer tipo de distanciamento ou proteção individual contra a disseminação da Covid-19.

Um dos frequentadores desacatou os policias verbalmente, sendo encaminhado ao Departamento de Proteção à Pessoa e a Cidadania (DPPC), para as providências pertinentes ao ato.

Na tarde deste sábado, 3, também foi realizada operação de busca e apreensão em um espaço para eventos em Paraisópolis. O local, que é símbolo de festas clandestinas na região, estava fechado no momento da ação.

As equipes do Comitê de Blitze inspecionaram e orientaram 14 estabelecimentos na noite deste sábado, nos bairros Paraisópolis, Vila Madalena, Barra Funda, Paraíso e Vila Jaguará.

Além da festa clandestina, dois estabelecimentos foram autuados por descumprimento de horário de funcionamento e aglomeração, sendo um no Paraíso e outro na Vila Madalena.

O Comitê recebe denúncias de festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541 e também no site www.procon.sp.gov.br ou pelo e-mail [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária.
Publicidade