Mais Lidas

STJ atrás das pegadas de Pezão

Ministro requisitou à força-tarefa da Lava Jato no Rio uma série de informações sobre o governo nas áreas de Saúde e Transporte

Por PAULO CAPPELLI

Ministro requisitou à força-tarefa da Lava Jato no Rio uma série de informações sobre o governo de Pezão
Ministro requisitou à força-tarefa da Lava Jato no Rio uma série de informações sobre o governo de Pezão -

Rio - Ministro do Superior Tribunal de Justiça, Felix Fischer requisitou à força-tarefa da Lava Jato no Rio uma série de informações sobre o governo de Luiz Fernando Pezão (MDB) nas áreas de Saúde e Transporte. Recebeu a documentação pouco antes do Carnaval e, desde então, analisa a papelada.

As denúncias do Ministério Público Federal apontam supostas irregularidades que teriam começado na gestão do ex-governador Sérgio Cabral e prosseguido durante parte do mandato de Pezão. Em breve, cenas do próximo capítulo.

De mudança

A deputada federal Laura Carneiro anuncia, aqui no Informe, que trocará o MDB pelo DEM: "Não tenho mais condições de permanecer num partido que não entendeu minha posição sobre as denúncias contra o presidente Michel Temer (MDB)", diz ela, que votou a favor de que o correligionário fosse investigado na Lava Jato. Laura é unha e carne com Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara.

Agora é oficial

Filho do prefeito Marcelo Crivella (PRB), Crivella Filho (PRB) admite pela primeira vez aquilo que já era esperado: será candidato a deputado federal. Ele rebate a intenção do advogado Victor Travancas, publicada aqui domingo, de acionar a Justiça para deixá-lo inelegível por conta de suposto nepotismo na nomeação para a Casa Civil: "Lamento ver a Justiça sendo usada em prol de interesses pessoais e midiáticos. Neste exato momento, nos mais de 5 mil municípios do país, cargos de primeiro escalão são ocupados por parentes. A lei mudou no meu caso?"

Bandeiras

Aos 32 anos, Crivella Filho voltará seu discurso ao público jovem e empreendedor. Consultor do Instituto Latino Americano da ONU, tenta trazer para o Brasil a primeira Universidade Mundial de Segurança da ONU.

Resistência tucana

Ontem, no grupo de WhatsApp do PSDB-RJ, foi aventada a possibilidade de Eduardo Paes (MDB) migrar para a legenda. No que Luiz Paulo, líder tucano na Assembleia Legislativa, entrou de voadora: "Sou contra apoiar o Eduardo Paes em qualquer partido (que ele esteja). E mais ainda que ele venha para o PSDB."

A trinca do PT

O PT lançará as pré-candidaturas de Lula à Presidência, do ex-ministro Celso Amorim ao governo do Rio e de Lindbergh Farias ao Senado, no próximo dia 12, no Centro. Quer apoio popular para reverter a condenação de Lula na Lava Jato.

'Maquiagem'

Lindbergh inicia hoje campanha pela intervenção social no estado. "Fazer intervenção federal na Segurança sem aplicar recursos em Saúde, Educação e geração de emprego, é maquiagem. É enxugar gelo."

De carona com Molon

As divergências com Marina Silva fizeram Alessandro Molon deixar a Rede e anunciar a ida para o PSB. Levará, a reboque, os deputados estaduais Carlos Minc (sem partido) e Julianelli (Rede).

'Imbecil' e 'idiota'

Após xingar Crivella (PRB) nas redes sociais, o senador Romário contemporiza: "É uma crítica pessoal. Não tenho nada contra o PRB. Pelo contrário. Acho que uma coligação entre o Podemos e o PRB em torno da candidatura do Álvaro Dias (Pode) para a Presidência seria muito importante". Romário é vice-presidente nacional do Pode e presidente do Pode-RJ.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários