Mais Lidas

Crivella estuda lançar Pedro Fernandes ou um militar para governador

Segundo o prefeito, os candidatos a deputado estadual e federal do PRB seriam beneficiados com a candidatura própria ao Palácio Guanabara

Por PAULO CAPPELLI

Marcelo Crivella e o secretário municipal de Assistência Social, Pedro Fernandes
Marcelo Crivella e o secretário municipal de Assistência Social, Pedro Fernandes -

O prefeito Marcelo Crivella (PRB) foi claro na reunião que teve sábado com correligionários: "Teremos um candidato a governador pelo partido". Estuda-se o nome de Pedro Fernandes (MDB) - secretário municipal de Assistência Social, ele já acertou a ida para o PRB. Outra alternativa é lançar um militar.

Segundo Crivella, os candidatos a deputado estadual e federal do PRB seriam beneficiados com a candidatura própria ao Palácio Guanabara, por conta do aumento da visibilidade e do voto em legenda. O anúncio pegou o (ainda) aliado Indio da Costa (PSD) de calça arriada: ex-secretário de Infraestrutura de Crivella, o deputado federal esperava ter o apoio do prefeito e da Igreja Universal para concorrer ao governo.

Mudança de rumo

Fernandes chegara a anunciar que disputaria o Palácio Guanabara pelo PHS, mas, como o Informe revelou no dia 28, a candidatura subiu no telhado por divergências do diretório estadual com a executiva nacional do partido.

Condições

A filiação de Fernandes já foi acertada com o PRB, mas sua candidatura ao governo dependerá de evolução nas pesquisas de intenção de voto promovidas pelo partido. Na última que chegou às mãos de Crivella, Fernandes tinha 3% das preferências; Indio, 6%.

Alternativa

Caso Fernandes não decole, o PRB avalia lançar um militar ao Palácio Guanabara. Com isso, Crivella busca atrair o apoio do clã Bolsonaro, que está a caminho do PSL. Nesta conjuntura, Crivella faria palanque para Jair Bolsonaro na disputa pela Presidência.

Dobradinha no Senado

Mas a prioridade do partido de Crivella em 2018 é emplacar Eduardo Lopes (PRB) no Senado. Como serão eleitos dois candidatos, a aliança com Bolsonaro selaria a dobradinha de Lopes com Flávio Bolsonaro (filho de Jair e hoje deputado estadual).

Messina vai para o PRB

Chefe da Casa Civil de Crivella, Paulo Messina (Pros) acaba de acertar a ida para o PRB. Por ser vereador, só poderia trocar oficialmente de partido em 2020. Ocorre que ele está em vias de ser expulso do Pros.

Segue

A alegação é que, desde que Messina aceitou ser líder de Crivella na Câmara, a relação com o Pros azedou - o partido foi da base de Eduardo Paes (MDB) e apoiou Pedro Paulo Carvalho (MDB) à prefeitura em 2016. A gota d'água foi ter assumido a chefia da Casa Civil de Crivella. Presidente do Pros-RJ, Felipe Bornier assinará a expulsão de Messina esta semana.

Multas da Lava Jato

Advogado de Sérgio Cabral, Rodrigo Roca foi multado em dez salários mínimos pelo juiz Marcelo Bretas por se atrasar em audiência da Lava Jato - a Justiça Federal teve que acionar um advogado ad hoc (espécie de quebra-galho para suprir a ausência de Roca). Já na sexta, foi Bretas quem demorou a começar os trabalhos. Enquanto esperava, o defensor de Cabral brincou com outros advogados: "Agora eu é que vou aplicar uma multa no Bretas."

Da Saúde à Segurança?

Secretário de Saúde da gestão Cabral, Sérgio Côrtes afirmou que o governo fraudou licitação para obter contêineres usados em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Denúncia em posse do Ministério Público Federal vai além: contêineres de UPPs também teriam sido superfaturados. O Palácio Guanabara nega.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários