Por Cassio Bruno (interino)

Rio - O juiz Sérgio Roberto Emílio Louzada, da 2ª Vara de Fazenda Pública, anulou nesta quinta-feira o contrato de gestão entre a Sociedade Espanhola de Beneficência (SEB) e a prefeitura do Rio para que a instituição administrasse a Coordenação de Emergência Regional (CER), no Leblon, anexa ao Hospital Municipal Miguel Couto. Na decisão, a SEB também foi desqualificada como Organização Social, e não pode mais firmar contratos públicos.

Segundo o Ministério Público, responsável pela ação civil, entre as irregularidades, a SEB pagou cerca de R$ 164 milhões sem a devida comprovação dos serviços realizados. As CERs foram instaladas, em 2012, para desafogar as emergências dos hospitais. Cabe recurso.

Vai encarar?

Desde o assassinato de Marielle Franco (afinal, quem mandou matá-la?), do Psol, a Câmara vive numa tensão só. Tem vereador sendo investigado pelo crime. Na sessão desta quinta-feira, um homem chamou a atenção. Repare na foto. Põe ou não põe medo?

Homens com camisas do Bolsonaro e de uma arma apontada - Foto do leitor

Bancada da bala

O vereador Fernando William (PDT) enquadrou nesta quinta o presidente da Câmara, Jorge Felippe (MDB): "Se os vereadores continuarem entrando armados no plenário, eu vou vir armado também. Numa hora de sangue quente, o cara dispara".

Arma na cintura

Servidores da Câmara disseram ter visto pelo menos um vereador armado: Zico Bacana (PHS), citado na CPI das Milícias, em 2008. Jorge Felippe prometeu tomar providências. Procurado pela Coluna, Zico não foi encontrado.

Retaliação

O governador Pezão não gostou de saber das ausências de deputados da base que faltaram à votação de suas contas de 2017 (foram aprovadas). Na mira, estão Comte Bittencourt (PPS) e Tia Ju (PRB). Traduzindo: perderão cargos no governo.

Atestado médico

De licença, Pedro Fernandes (PDT) não votou. Mas é visto a mil em pré-campanha a governador.

Chequinho

A Procuradoria Regional Eleitoral recomendou nesta quinta ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) a absolvição de Wladimir Matheus, filho do ex-governador Anthony Garotinho (PRP), na Operação Chequinho. Argumenta não haver provas.

Irritado

Marcelo Crivella Filho mandou recado aos secretários municipais do pai: nenhum candidato a deputado tem ordem para pedir favores na prefeitura em seu nome. Os caras de pau querem cargos e até apoio financeiro para campanha.

Dobradinha

Crivella Filho é pré-candidato a deputado federal pelo PRB. E tem sido perseguido diariamente por gente interessada em fazer dobradinha de olho numa cadeira na Alerj.

Casaca, casaca!

Em janeiro, o Vasco assinou contrato com a Diadora para fornecimento de material esportivo. Mas até hoje as comissões técnicas da base usam... Umbro, a antiga marca do clube.

Você pode gostar
Comentários