Ex-aluna grávida quer que professor do Carmela Dutra assuma paternidade

O caso caiu como uma bomba entre os profissionais da educação e os alunos. A moça o denunciou à Secretaria Estadual de Educação por assédio

Por Cassio Bruno (interino)

Rio - Uma ex-aluna do Instituto de Educação Carmela Dutra, em Madureira, na Zona Norte, entrou na Justiça contra um professor da instituição. Os dois mantiveram relações sexuais quando ela ainda era menor de idade. A jovem, hoje grávida de nove meses, quer que o homem (11 anos mais velho e que faz parte da direção da escola) reconheça a paternidade no tribunal.

O caso caiu como uma bomba entre os profissionais da educação e os alunos. A moça o denunciou à Secretaria Estadual de Educação por assédio. Uma sindicância foi aberta. Outras meninas do colégio também afirmam ter sido vítimas das investidas do professor.

Em depressão

A jovem iniciou até uma vaquinha virtual no início da gravidez para conseguir dinheiro e pagar pelo teste de paternidade já que o professor, segundo ela, teria se negado a ajudar. O processo corre em segredo de justiça. Ela diz ter entrado em depressão e precisado de tratamento.

Medo de denunciar

"Ele, sendo professor, não poderia se envolver com uma aluna. É assédio. Contei a história à Secretaria (de Educação) em março, mas não tive resposta. Ele também assediou outras garotas só que elas têm medo de se expor", disse a ex-aluna.

Afastado

O secretário estadual de Educação, Wagner Victer, informou à coluna que afastou o diretor. "Ele foi suspenso e afastado imediatamente. Aguardamos apenas a conclusão da sindicância", ressaltou.

Enquanto isso

O Fundo Municipal para o Atendimento dos Direitos da Criança e do Adolescente tem R$ 8 milhões que ainda não foram usados em projetos por pura burocracia. O vereador Célio Lupparelli (DEM) fará indicação legislativa para acelerar a liberação do dinheiro.

Em campanha

Geraldo Alckmin, presidenciável do PSDB, desembarca hoje em Nova Iguaçu. À noite, se reúne com Rodrigo Maia (DEM).

Paes constrangido

Eduardo Paes ficou visivelmente constrangido no depoimento ao juiz Marcelo Bretas anteontem. Testemunha de defesa do amigo Cabral, o ex-prefeito negou saber sobre compra de votos para a Olimpíada no Rio.

Imagem ruim

É ruim para um pré-candidato ao governo ter a imagem associada à Lava Jato. Tanto é que Paes abandonou a sua turma no MDB e foi para o DEM.

Comunistas

Romário (Podemos), pré-candidato ao Guanabara, tenta apoio do PCdoB. Argumenta que, se eleito, abre vaga no Senado para o suplente João Batista Lemos, do PCdoB.

Tenista indenizado

A American Airlines foi condenada pelo Tribunal de Justiça do Rio a pagar indenização de R$12 mil ao tenista João Olavo Soares de Souza, o Feijão. O voo dele para o México, onde disputaria uma competição, atrasou 14 horas. A bagagem foi despachada para Miami.

Literatura

O livro "Cortes constitucionais e supremas cortes" será lançado hoje no Centro Cultural Justiça Federal.Foi organizado por Rodrigo Brandão.

Comentários