Vereador apoiado por Bolsonaro é acusado de agredir ex-sogra

Filippe Poubel (PSL) rebate depoimento da ex-mulher à Polícia Civil: "Armação petista". Briga de família ocorreu no domingo

Por PAULO CAPPELLI

Bolsonaro: sem tempo para a TV
Bolsonaro: sem tempo para a TV -

Escolhido pelo clã Bolsonaro em abril para assumir a presidência do PSL em Maricá, o vereador Filippe Poubel foi acusado de bater na ex-sogra no domingo. O boletim de ocorrência foi registrado anteontem na 82ª Delegacia de Polícia (Maricá) pela ex-mulher do político, Priscila Jardim Cardoso. Segundo Priscila, Poubel agrediu a mãe dela, Rosineide Oliveira Jardim, de 53 anos, com um "soco na cabeça". A briga teria começado quando a mãe do vereador, Maria das Graças Poubel, de 63 anos, recusou-se a devolver as netas para Priscila. Após o início da luta envolvendo Priscila, Rosineide e Maria, o político teria reagido golpeando a ex-sogra.

Procurado pela Coluna, Poubel, que é pré-candidato a deputado estadual, refutou a versão apresentada à polícia pela ex-mulher. Por meio da assessoria de imprensa, disse que "não participou da confusão" que ocorreu na casa dele. O vereador afirma que a ex-mulher e a ex-sogra desrespeitaram acordo, invadiram a residência e tentaram levar suas filhas à força. "Chegaram ao absurdo de agredir a mãe de Filippe Poubel", diz a nota. Maria Poubel prestou depoimento na delegacia se dizendo vítima e inocentando o filho.

'Armação petista'

A assessoria do político classifica a denúncia contra ele como uma armação do PT: "Priscila, ex-mulher de Poubel, é funcionária comissionada da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), da prefeitura. O vereador é o principal opositor da administração do PT em Maricá, denunciando frequentemente, da tribuna da Câmara, suspeitas de corrupção". A íntegra da nota pode ser lida no site da Coluna.

Silêncio

Procurado, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pré-candidato à Presidência, não comentou o caso.

Marcação cerrada

Campanha? Pré-candidato ao governo, Romário (Podemos) divulga evento beneficente na Baixada Fluminense - Divulgação

Pré-candidato ao governo do Rio, o senador Romário (Pode) promoverá um evento beneficente em Nova Iguaçu, na Baixada, domingo. Trata-se do jogo 'Amigos do Romário' contra a 'Seleção Copa Grama'. Ocorre que o período eleitoral só começará em 16 de agosto e, até lá, políticos não podem fazer campanha. O Tribunal Regional Eleitoral, no estilo marcação homem a homem, enviará uma equipe para se certificar de que o Baixinho não tentará um drible.

Retomada?

Em um ano, o número de famílias no estado com financiamento para comprar imóveis cresceu de 6,3% para 8,6%. Já para a aquisição de veículos, o salto foi de 8,3% das famílias para 9,4%. É o que mostra pesquisa da Fecomércio que compara julho de 2017 com julho de 2018.

Nota oficial

O vereador Filipe Poubel (PSL) é o principal opositor da administração do PT em Maricá, denunciando frequentemente na tribuna da Câmara Municipal e ao Ministério Público Estadual suspeitas de corrupção, mau uso de dinheiro público e atos de improbidade administrativa praticados pela Prefeitura de Maricá.

Com o anúncio da pré-candidatura de Filipe Poubel a deputado estadual e pesquisas comprovando a força da candidatura à Alerj, esses adversários políticos utilizam-se de mentiras e chegaram ao absurdo de praticar falsa comunicação de crime em delegacia de polícia civil.

A senhora Priscilla Jardim Cardoso e sua mãe Rosineide Oliveira Jardim foram as autoras da falsa comunicação de crime na noite de domingo (29/07). Priscila é funcionária comissionada da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), e ex-esposa do vereador Poubel.

O pai de Priscila, Edezio Cardoso, vulgo Edezio das Mesas, é prestador de serviços da Prefeitura de Maricá, e tão logo a farsa criminosa praticada por sua filha na noite de domingo foi iniciada, Edezio fez postagem em Facebook.

Importante ressaltar que existe registro de ocorrência do vereador Filipe Poubel contra Edezio Cardoso justamente por ameaças contra a vida e a carreira política de Poubel, feitas na época do processo de separação entre o vereador e Priscila Jardim Cardoso.

O vereador Filipe Poubel está muito tranquilo e à disposição das autoridades policiais para comprovar que não cometeu nenhum crime e ilegalidade, sequer esteve com sua ex-esposa na noite de domingo, sendo, portanto, mentirosa e leviana a denúncia de lesão corporal feita por

Priscilla Jardim Cardoso, com a qual o vereador tem duas filhas.

Filipe Poubel vem cumprindo integralmente suas responsabilidades como pai e ex-marido, e conforme acordado com a Sra. Priscilla Jardim Cardoso, Poubel estava dentro de seu direito de passar o fim de semana com as filhas, devolvendo-as à mãe na segunda-feira (30/07).

Priscila, no entanto, desrespeitou o acordo, e acompanhada de sua mãe Rosineide Oliveira Jardim, invadiram a residência do vereador, tentando levar à força as filhas, chegando ao absurdo de agredirem uma senhora de 63 anos, mãe de Filipe Poubel. Testemunhas presenciaram e confirmam que, em nenhum momento, o vereador participou da confusão armada por sua ex-esposa e ex-sogra.

Filipe Poubel repudia o comportamento de Priscilla Jardim Cardoso, e tem certeza que foi planejado por seus adversários políticos para tentar prejudicar sua imagem, honra e moral junto aos eleitores.

O vereador informa ainda que tomará todas as medidas jurídicas cabíveis para reprimir atos criminosos desses adversários. E que não vai se deixar intimidar pelas calúnias, mentiras e armações patrocinadas por organizações criminosas disfarçadas de partido político.

Galeria de Fotos

Bolsonaro: sem tempo para a TV Arquivo pessoal
Campanha? Pré-candidato ao governo, Romário (Podemos) promoverá evento beneficente na Baixada Fluminense Divulgação

Comentários