'Governo Pezão vai ser considerado um dos melhores que o Rio já conheceu', diz Dornelles

Aprovação do gestor hoje, porém, está em 3% segundo Datafolha. Vice-governador minimiza: 'As medidas de controle (austeridade) são a razão dessa impopularidade'

Por PAULO CAPPELLI

Luiz Fernando Pezão
Luiz Fernando Pezão -

A popularidade do governador Luiz Fernando Pezão (MDB) pode estar baixa, mas o seu vice, Francisco Dornelles (PP), tem o otimismo nas alturas: "O governo Pezão vai ser considerado (pela história) como um dos melhores que o Rio já conheceu", dispara. No presente, porém, a situação é outra. A última pesquisa Datafolha, no mês passado, aponta que Pezão é aprovado por 3% dos fluminenses e reprovado por 75%.

Ex-senador e presidente do PP-RJ, Dornelles embasa a sua teoria. Diz que há de se levar em consideração o momento em que o Rio estava quando Pezão assumiu o mandato. "As medidas de controle (austeridade) que o governador tomou são hoje a razão de sua impopularidade. O Pezão vai chegar ao final do ano deixando o funcionalismo em dia, e a despesa foi reduzida consideravelmente. O futuro vai corrigir essa avaliação."

Mas...

Candidato apoiado por Pezão para o Palácio Guanabara, Eduardo Paes (DEM) parece ter uma opinião diferente. Na campanha, o ex-prefeito tem evitado aparecer com o governador e, não raro, carrega nas críticas ao ex-correligionário.

Lula lá

Responsável pela campanha de Marcelo Crivella (PRB) ao governo do Rio em 2014 à época, o atual prefeito foi superado por Pezão , Lula Vieira acaba de acertar com Romário (Podemos). O publicitário cuidará do conteúdo que será veiculado na televisão.

Os três mosqueteiros

Vieira se junta a Rodrigo Bethlem, inimigo íntimo de Paes que atuou para Crivella na vitoriosa campanha de 2016, e a Marcon San, coordenador-geral da campanha de Romário.

Fora do ar

Usado por Anthony Garotinho (PRP) para divulgar em 2012 o episódio que ficou conhecido como 'A farra dos guardanapos', o blog alimentado pelo ex-governador desde 2007 está fora do ar. A Justiça Eleitoral afirma que a determinação ocorreu porque foi constatada irregularidade no provedor do site.

Guerra Fria

A vereadora Teresa Bergher (PSDB) tenta obter apoio para instaurar CPI que investigaria suposto uso da máquina municipal em prol da candidatura a deputado de Crivella Filho (PRB), filho do prefeito. Líder do governo, Jairinho (MDB) atua nos bastidores para que Teresa não consiga os 16 votos necessários à abertura de CPI.

Atenção, motoristas!

A Assembleia Legislativa vota hoje emenda ao projeto de refinanciamento do ICMS que poderá permitir o parcelamento do IPVA em até dez vezes. "A arrecadação da primeira parcela seria uma forma de o governo fazer caixa rapidamente para garantir o 13º do funcionalismo", diz Luiz Paulo (PSDB), um dos autores do texto.

Estranho no ninho

Candidato do Novo ao Palácio Guanabara, Marcelo Trindade foi o único representante da direita a ir a debate no Alemão promovido sábado pela Agência Nacional das Favelas. Na hora da foto, Daise Oliveira, do PSTU, disse que não queria ficar à direita. Trindade, então, correu para trocar com ela. Também participaram Pedro Fernandes (PDT) e Tarcísio Motta (Psol).

Comentários