Após episódio da Copa do Mundo, prefeito da Baixada se envolve em outra polêmica

Por CÁSSIO BRUNO

Charlinho na Copa do Mundo da Rússia
Charlinho na Copa do Mundo da Rússia -

Rio - A Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público contra o prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior, o Charlinho (MDB), por improbidade administrativa. Quando assumiu, em janeiro de 2017, Charlinho aumentou em 33% os salários dos secretários municipais e em 400% os dos diretores de um hospital. Segundo o MP, o impacto na folha foi de R$ 1,6 milhão até julho deste ano. Detalhe: o município decretou calamidade financeira.

Uma das beneficiadas foi a mulher do prefeito, Andreia Busatto, atual secretária municipal de Cultura, cujo vencimento é de R$ 20 mil.

'Uma afronta'

Para a promotora de Justiça, Gláucia Rodrigues Mello, os aumentos salariais "foram uma afronta às normas da Lei de Responsabilidade Fiscal". Procurado pela Coluna, Charlinho não comentou.

Lembra?

Charlinho e Andreia foram flagrados, em julho, na Copa do Mundo da Rússia enquanto Itaguaí passava por problemas na saúde e na educação.

Na cadeia

Há dois anos, o PSOL quis abrir CPI para investigar as isenções fiscais dadas pelo governo a empresas. Jorge Picciani (MDB), presidente da Alerj, nomeou para o trabalho: Edson Albertassi (MDB), André Corrêa (DEM), Paulo Melo (MDB) e Luiz Martins (PDT). Todos presos atualmente.

Segue...

A CPI não foi instalada. A oposição alegou que o Regimento Interno, que daria ao presidente, Marcelo Freixo (PSOL), o poder de nomear outro membro, não fora cumprido. Picciani não permitiu a indicação.

A cobrança

O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL) cobrou explicações do governador eleito Wilson Witzel (PSC) sobre a nomeação de seu sócio Lucas Tristão como secretário de Desenvolvimento Econômico. Flávio apoiou informalmente a campanha de Witzel.

Procura-se emprego

A nomeação do senador Eduardo Lopes (PRB) para comandar a secretaria de Agricultura de Witzel subiu no telhado. Lopes, que perdeu a reeleição, agora, tenta uma vaga de emprego na prefeitura do Rio.

Fim da Riosampa

Agora é oficial. A Riosampa, casa de shows inaugurada há 28 anos em Nova Iguaçu, fechou as portas. Foram dois os motivos: a crise financeira e a violência no bairro onde funcionava, às margens da Via Dutra. Os maiores artistas da música brasileira se apresentaram no local. Entre eles, Roberto Carlos.

Sem alvará

A informação foi confirmada oficialmente nesta terça à Coluna pela família proprietária da Riosampa. Não há eventos desde setembro e, por enquanto, não tem previsão de volta. "Muitos bares, com música ao vivo, estão funcionando sem o alvará da prefeitura. Alguém teve que pagar o preço", lamentou um dos donos.

EncontrArte

A maior maratona teatral da Baixada Fluminense, o festival EncontrArte, termina hoje com a marca de quatro mil espectadores em seis dias. Tudo de graça para a população. Vários representantes culturais prestigiaram. Menos Juarez Barroso, secretário de Cultura de Nova Iguaçu, cidade sede do evento.

Comentários