Lupi continua empregado na Câmara do Rio sem ir trabalhar

Vereador Daniel Martins (PDT), 'chefe' do presidente nacional do PDT, está preso. Ele foi alvo da Operação Furna da Onça, braço da Lava Jato

Por CÁSSIO BRUNO

Carlos Lupi é presidente nacional do PDT
Carlos Lupi é presidente nacional do PDT -

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, continua empregado na Câmara do Rio sem ir trabalhar. Ele recebe um salário de R$ 6,6 mil líquidos para o cargo de auxiliar de gabinete (símbolo DAI-5). O "chefe" de Lupi está preso. Trata-se do vereador Daniel Martins (PDT), alvo da Operação Furna da Onça, braço da Lava Jato.

No local onde Lupi deveria bater ponto, a Polícia Federal encontrou relógios e vários maços de notas de real, dólar e euro. Ex-secretário de Esporte e Lazer de Nova Iguaçu, Daniel é enteado do deputado estadual Luiz Martins (PDT), também preso. Em maio, Lupi prometeu deixar o cargo, o que até hoje não ocorreu.

Mesada de Cabral

Daniel é suspeito de ser o operador de Luiz Martins, que, segundo os investigadores, recebia R$ 80 mil por mês do esquema de corrupção do ex-governador Sérgio Cabral (MDB).

A função

Entre as funções de Lupi, estão o atendimento ao público e secretariar o vereador preso. Ao todo, o gabinete de Daniel tem 25 assessores nomeados, o máximo permitido. Procurado, Lupi não retornou as ligações.

Em depressão

Dr. Jairinho (MDB) não vai à Câmara. Motivo: o pai dele, o deputado estadual Coronel Jairo (MDB), outro preso na Furna da Onça, está em depressão. O filho tem se dedicado a ele.

Barrado

Candidato derrotado do governo do Rio, o deputado Pedro Fernandes (PDT) tem tido dificuldades para conseguir uma função na futura gestão de Wilson Witzel (PSC).

Segue...

Fernandes era cotado para secretário de Governo, cargo do ex-árbitro Gutemberg de Paula Fonseca. Depois, de Assistência Social e, agora, de Educação.

Poder do veto

Os vetos são atribuídos a Gutemberg, que sugeriu a Witzel um nome de São Paulo para a Educação.

Marielle presente

O vereador Jones Moura (PSD) diz não ser contra a placa em homenagem a Marielle Franco, como saiu aqui. Afirma apenas que a posição posta na tribuna "pode se tornar propaganda direta do PSOL" nos vídeos de todos os 51 parlamentares.

Liderança

O deputado federal eleito, Felício Laterça, foi escolhido pelo PSL para liderar a bancada do Rio no Congresso a partir de 2019. Ele é delegado da Polícia Federal.

Aliás...

Em fevereiro, Felício Laterça desistiu de assumir a Superintendência da PF no estado do Rio.

2020 é logo ali

A decisão foi anunciada numa reunião da bancada do PSL na terça-feira. Discutiu-se também o fortalecimento do partido em cidades já de olho nas eleições municipais.

Sem multa

A OAB-RJ desistiu de multar os advogados que não votaram nas eleições da entidade. A taxa era de 20% do valor da anuidade, cuja média é de R$ 1 mil dependendo do tempo de inscrição na Ordem.

Era salgada

A coluna mostrou que a multa era 57 vezes maior do que a de quem não votou para presidente, senador, governador e deputado.

Comentários