Tráfico impede abastecimento de água em Duque de Caxias

Bandidos prejudicam o abastecimento para 142 mil moradores do Morro da Caixa D'Água e regiões próximas

Por CÁSSIO BRUNO

O presidente da Cedae, Jorge Briard, tenta, há três meses, inaugurar o reservatório de água do bairro Olavo Bilac, em Duque de Caxias, e não consegue. Motivo: o tráfico do Morro da Caixa D'Água impede o funcionamento, prejudicando o abastecimento para 142 mil moradores da comunidade e regiões próximas. O Gabinete de Intervenção Federal já foi notificado.

A obra é do governo Rosinha Garotinho, em 2005, como parte do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara. O reservatório passou por reforma, mas nunca funcionou. A Cedae incluiu a interligação com redes e tubulações dentro do Programa de Abastecimento de Água da Baixada.

Ponto estratégico

O reservatório de Olavo Bilac, aliás, tem capacidade para 10 milhões de litros de água. Todo o sistema custou R$ 12,87 milhões. A área é um ponto estratégico para os criminosos, que têm uma visão privilegiada do alto da favela.

Jovem morto

Em julho, o bombeiro hidráulico Rômulo Farias da Silva, de 24 anos, foi morto por traficantes enquanto prestava serviços para a Cedae, em São Gonçalo. Ele era funcionário terceirizado.

Insegurança

O destino do Instituto de Segurança Pública (ISP), no governo Wilson Witzel, tem preocupado o Gabinete de Intervenção Federal e a atual cúpula de segurança. O órgão faz a estatística da criminalidade.

Aliás...

O general Richard Nunes, atual secretário de Segurança, está irritadíssimo com Witzel. Não se conforma com o fim da pasta.

Day after

Com a prisão do prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, Axel Grael, secretário-executivo, deverá demitir indicados de Domício Mascarenhas, operador do esquema de cobrança de propina de empresários de ônibus.

Impeachment

A Câmara vota hoje a aceitação ou não do pedido de afastamento de Neves.

Fechando o cerco

A desembargadora Rosana Salim Villela Travesedo, do Tribunal Regional do Trabalho, determinou que diretores e gestores da Organização Social Viva Rio apresentem uma lista de patrimônio pessoal no processo de dissídio do Hospital Municipal Ronaldo Gazola.

Segue...

Em outubro, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio rompeu o contrato com a Viva Rio para gestão da unidade, em Acari. Técnicos encontraram indícios de irregularidades na aplicação de recursos.

Zap vazado

Vazou uma longa mensagem de WhatsApp de Paulo Messina, secretário da Casa Civil do prefeito Marcelo Crivella (PRB). No texto, ele nega aos colegas do governo supostas brigas internas divulgadas pelo "Jornal do Brasil".

'Negócios escusos'

Messina, no entanto, ataca alguns integrantes da prefeitura como "inúteis que ficam espreitando nas suas salas, tão próximos ao prefeito, fazendo negócios escusos na cara de todo mundo".

Ambulante legal

O Diário Oficial do município do Rio publica hoje a relação dos 180 vendedores ambulantes selecionados para ocuparem a feira do calçadão de Bangu, na Zona Oeste.

Comentários