Disputa na Alerj tem reviravolta

Rodrigo Amorim, que destruiu "placa de rua" com nome de Marielle, será lançado como candidato à Presidência da Casa

Por CÁSSIO BRUNO

Rio - Reviravolta na disputa pela Presidência da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O deputado Márcio Pacheco (PSC) anunciará, em breve, a desistência de concorrer ao cargo. Com isso, os 13 parlamentares do PSL, a maior bancada e que o apoiariam, lançará o nome do deputado do partido, Rodrigo Amorim, aquele mesmo que provocou polêmica ao destruir uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL).

Amorim e a tropa de choque do PSL farão parte da chamada "frente parlamentar em defesa do fortalecimento do Legislativo". Na pauta, uma série de medidas a serem tomadas caso chegue à Presidência.

Segue...

Uma delas é o fim da reeleição dos membros da Mesa Diretora da Alerj. Têm ainda o fim das indicações de deputados e ex-deputados para o Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) e às agências reguladoras e a redução de 80% dos cargos comissionados da parte administrativa da Casa.

Ano sabático

O chefe da Polícia Civil, Rivaldo Barbosa, já sabe o que fará a partir de 2019. Passará por um ano sabático. Juntará férias acumuladas e outros benefícios e sumirá do mapa. A decisão já foi comunicada aos subordinados.

Efeito Marielle

Rivaldo quer descansar a imagem já tão desgastada, principalmente com o caso Marielle Franco, sem solução até hoje.

Lembrando

Como revelou ontem a coluna, Rivaldo, antes de sair de cena, dará uma promoção por merecimento a Giniton Lages, titular da Delegacia de Homicídios (DH), responsável justamente pela investigação do assassinato da vereadora.

O primeiro

Também saiu aqui ontem: deputados e servidores da Alerj terão até o dia 30 para devolver 150 carros oficiais, que não serão mais usados. O primeiro a entregar foi Dionísio Lins (PP).

Cadê o dinheiro?

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) identificou o pagamento de R$ 475,3 milhões pelo governo Sérgio Cabral (MDB) a sete cooperativas de saúde, entre 2007 e 2014, sem comprovação da prestação de serviço.

Não pingou na conta

Funcionários de três vilas olímpicas da prefeitura do Rio não receberam até agora os salários de dezembro e o 13º. São elas: Mangueira, Vila Isabel e Mato Alto. Todas administradas pela Organização Social Sólazer.

Compra de votos

O PSOL entrou com uma ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) com pedido de investigação contra o deputado federal eleito Wladimir Garotinho (PRP) por compra de votos.

Filho de peixe

Wladimir é filho do ex-governador Anthony Garotinho (PRP).

Sub de Eduardo Lopes

Agnaldo Balon, presidente da Ceasa, será o subsecretário de Agricultura do governo Wilson Witzel.

Maus-tratos

O presidente da Comissão de Direitos dos Animais, vereador Luiz Carlos Ramos Filho (Podemos), veja só, recebe uma denúncia de maus tratos a bichinhos por dia. Por isso, publicou ontem uma portaria com regras para adoção.

Comentários