Alerj pagará R$ 1,2 milhão em salários este ano para novo diretor-geral

Wagner Victer vai receber R$ 31,3 mil brutos mensalmente, mas Legislativo bancará ainda reembolso dos vencimentos dos quais ele tem direito por ser funcionário de carreira da Petrobras

Por CÁSSIO BRUNO

Wagner Victer é ex-secretário estadual de Educação e ex-presidente da Cedae
Wagner Victer é ex-secretário estadual de Educação e ex-presidente da Cedae -

A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) gastou, em 2018, com salários de servidores cedidos por órgãos públicos, R$ 6,3 milhões. Apesar da Coluna questionar quantos foram os nomeados, a Casa não informou. Os dados também não estão no Portal da Transparência.

Este ano, por exemplo, só com as despesas do novo diretor-geral da Alerj, Wagner Victer, serão gastos exatos R$ 1.204.151,70 (sem contar 13º e férias) para bancar os seus vencimentos referentes ao cargo (R$ 31.354,34 brutos mensais) e mais o reembolso anual de remuneração à Petrobras de R$ 827.899,62. Victer é funcionário de carreira da estatal. Ou seja: cai por terra a palavra economia.

Outro lado

Procurado pela Coluna nesta sexta-feira, Wagner Victer não quis comentar.

Homenagem

Apontado como operador de Régis Fichtner, ex-secretário da Casa Civil de Sérgio Cabral e preso ontem, o coronel da PM, Fernando França Martins, recebeu medalha mérito da Defesa Civil, em 18 de dezembro de 2008.

Se virava nos 30

Segundo os procuradores da Lava Jato, coronel França também atuava como segurança de Régis e motorista desde á época em que o ex-secretário era procurador da Alerj.

A entrega da grana

A investigação apontou que o dinheiro da propina era levado por uma transportadora de valores para coronel França e entregue no Edifício Marquês do Herval, na Avenida Rio Branco 185, no Centro. As salas usadas foram a 330 e a 429. Em seguida, o militar repassava para Régis.

Mais trocas

As baixas continuam no programa Segurança Presente. Agora, foi o major Douglas Andrade, coordenador do Lagoa Presente, que deixou o cargo. As mudanças fazem parte de reestruturação. Como revelou a Coluna, se chamará Sociedade Segura.

Segue...

Moradores reclamam.

O mistério de Crivella

Ninguém sabe ao certo qual é a relação de Marcelo Crivella (PRB) com o advogado Victor Travancas. Num passado nem tão distante, ele colecionava processos contra o prefeito até ganhar um cargo.

E aí que...

Em maio do ano passado, Travancas pediu para ser exonerado. Mas, ao contrário, ganhou uma promoção de Crivella três meses depois e virou coordenador de Captação de Recursos na Casa Civil.

Tem mais

Mas, na última terça-feira, Travancas, acredite, entrou na Justiça com um pedido de liminar para ser exonerado novamente por Crivella. Argumentou na petição que queria deixar o cargo "a pedido". O bispo licenciado da Universal não cedeu.

No que nesta sexta-feira...

Travancas apareceu na primeira fila todo pimpão num evento da Riotur sobre carnaval, com a presença de... Crivella!

O adeus!

Crivella avisou à equipe da Secretaria de Urbanismo que Verena Andreatta está mesmo de saída, por questões pessoais, como antecipou a Coluna.

Aliás...

Assumirá no lugar de Verena a subsecretária da pasta, Valéria Hazan, funcionária de carreira.

Comentários