Mais Lidas

Petistas pedem saída de presidente do PT após anúncio de mudança para Portugal

Washington Quaquá, ex-prefeito de Maricá, tem a intenção de morar em Lisboa para dar aulas e fazer mestrado. Em manifesto, políticos e dirigentes dizem que partido 'não discute estratégia ou tática'

Por CÁSSIO BRUNO

Presidente do PT-RJ, Washington Quaquá
Presidente do PT-RJ, Washington Quaquá -

O inferno astral do PT parece não ter fim após a prisão do ex-presidente Lula e a eleição de Jair Bolsonaro (PSL). No Rio, um manifesto, com assinaturas de 110 pessoas, até nesta segunda-feira, pede a saída do atual presidente regional do partido, Washington Quaquá, ex-prefeito de Maricá.

A confusão é por causa da intenção de Quaquá de morar em Lisboa, Portugal, onde pretende dar aulas de sociologia e fazer mestrado. "É público e notório para grande parte da militância petista fluminense que o atual diretório estadual sequer se reúne. O PT-RJ deixou de funcionar como organização partidária: não discute estratégia ou tática", diz um trecho do documento.

Nome aos bois

Entre os que assinam, estão: Waldeck Carneiro (deputado), Reimont (vereador), Wadih Damous (ex-deputado) e Adilson Pires (ex-vice-prefeito do Rio). Não aparecem a deputada federal Benedita da Silva e o ex-senador Lindbergh Farias. Por enquanto.

Ao ataque

Quaquá rebate: "Quando assumi a presidência, tirei o PT do governo Cabral. Deixamos de ser linha auxiliar do PMDB. Isso desagradou as viúvas do Cabral. Esse é um manifesto que junta viúvas e derrotados nas últimas eleições. Eu tive 74 mil votos para deputado!"

Impedido

Na verdade, Quaquá teve exatos 74.175 votos para deputado federal, mas não assumiu o mandato porque a Justiça o condenou por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito. Ele disputou a eleição amparado por uma liminar.

Aliás...

O ex-prefeito de Maricá ainda não decidiu quando irá para Portugal. Mas a previsão é que fique por lá por um ano e meio. Ele ressalta que, caso o plano se concretize, voltaria para o Rio mensalmente.

Segue...

Nesta segunda-feira, Quaquá anunciou ainda que irá disputar uma vaga na executiva nacional do PT.

Um quartel?

O vereador major Elitusalem Freitas propôs 29 moções de louvor para... policiais militares! Entre os homenageados, está um PM acusado de executar um jovem de 21 anos na comunidade do Fallet.

Ajudinha

Major Elitusalem só ocupa a cadeira porque o vereador titular, Cláudio Castro (PSC), foi eleito vice-governador do Rio.

A outra major

A major da PM, Fabiana Silva (PSL), deputada federal, será uma das cinco vice-líderes do governo Bolsonaro na Câmara. A única mulher e parlamentar do Rio. O convite foi do próprio presidente.

Trocaram de mal

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, e a vereadora Tânia Bastos, ambos do PRB e da Universal, andam se estranhando.

O motivo

Crivella ficou irritado porque não conseguiu autorização da Câmara para remanejar 30% do orçamento, mas, sim, 15%.

Sem nomes

Segundo o prefeito, Tânia Bastos não pediu votação nominal, o que o teria prejudicado.

Sem mais

O contraventor Anísio da Beija-flor, no ensaio da Sapucaí, em entrevista à imprensa, desejou... paz!

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários