No discurso de reeleição, Crivella dirá que 'casa está arrumada' e 'contas em dia'

Em encontros reservados com equipe, prefeito do Rio prepara mensagem para o eleitor ao pleito de 2020. Ele ganhou fôlego com primeiro pedido de impeachment negado pela Câmara

Por CÁSSIO BRUNO

O prefeito do Rio Marcelo Crivella, do PRB
O prefeito do Rio Marcelo Crivella, do PRB -

Candidato à reeleição, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), já prepara o discurso de campanha para as eleições do ano que vem: "arrumação da casa", "contas em dia" e "sem casos de corrupção" na administração municipal durante o seu primeiro mandato. Em reuniões reservadas, o bispo licenciado da Igreja Universal alinhou a estratégia com sua equipe de colaboradores mais próxima.

Nesta sexta-feira, Crivella ganhou um fôlego a mais depois que o presidente da Câmara, Jorge Felippe (MDB), rejeitou o primeiro pedido de impeachment do prefeito. Segundo o vereador, possíveis irregularidades devem ser investigadas pelo Ministério Público e pelo Poder Judiciário.

Efeito Curicica

De bobo, aliás, Jorge Felippe, não tem nada. Para evitar fragilidade no debate, o presidente da Câmara evitou dar aval a um pedido de impeachment de Crivella protocolado por um advogado de miliciano.

Rebelde sem causa

O presidente da Imprensa Oficial, José Cláudio Cardoso Ururahy, ganhou a alcunha de desobediente por não cumprir ordens da Secretaria da Casa Civil e de Governança para não abrigar amigos em chefias na empresa pública.

Mas...

O ex-diretor financeiro Nilton Nissin deixou o cargo em 22 de fevereiro e trabalhou sem nomeação até o último dia 15.

Olha o gás

A Comissão de Minas e Energia da Alerj conseguiu 40 assinaturas para abrir CPI que investigará o serviço de distribuição de gás no estado. Segundo o presidente Max Lemos (MDB), a projeto não precisará ser aprovado em plenário.

Maldade com o PSL

Em audiência na Alerj, o diretor da Gol, Cláudio Borges, disse que a voadora é responsável por 70% das decolagens no Galeão. E sugeriu de brincadeira que o local fosse pintado de laranja, cor da companhia.

Segue...

"O momento político não é propício", disse Renan Ferreirinha (PSB).

Sucupira

A inauguração de um viaduto ontem, em Nova Iguaçu, parou a cidade. O trânsito ficou caótico e servidores tiveram de participar.

Alô, TRE!

No palanque, estavam o governador Wilson Witzel (PSC) e o prefeito Rogério Lisboa (PR). Políticos quase se estapearam para ficar ao lado da dupla.

Comentários