Crivella nomeia assessor que já empregou parentes e até personal trainer

Antônio Manoel de Souza, o Tunico, está na recém-criada subsecretaria de Agricultura e Pesca. Ele é filiado ao Patriota

Por CÁSSIO BRUNO

O agora assessor Tunico de Souza num momento de lazer: malhação
O agora assessor Tunico de Souza num momento de lazer: malhação -
A Coluna já contou que Marcelo Crivella (PRB) criou a subsecretaria de Agricultura e Pesca (status de primeiro escalão) para abrigar o Patriota. Para compor a nova pasta, o prefeito resgatou um personagem controverso do submundo político: Antônio Manoel de Souza, o Tunico, de 61 anos. Foi nomeado assessor especial, com salário de cerca de R$ 10 mil (líquidos), fora os encargos. Tunico é conhecido por barganhar cargos. No PSL, nomeou 18 integrantes do partido na Coordenadoria Especial da Infância na gestão de Eduardo Paes (DEM) por apoio da legenda à reeleição. Também esteve no MDB.

JÁ EMPREGOU PARENTES E ATÉ A PERSONAL

No início do governo, Crivella deu o mesmo cargo para Tunico na Subsecretaria de Bem Estar Animal. A atuação do aliado, porém, começa nos anos de 1980. Advogado, teve padrinhos como Moreira Franco, ex-bispo Rodrigues e Jorge Picciani. Atuou em programas de TV da Universal. Hoje, comanda o diretório municipal do Patriota, recém-chegado à base de Crivella, que tentará a reeleição. Durante anos, Tunico já conseguiu empregar parentes no Senado e na Alerj. Em 2012, até a sua então personal trainer foi nomeada para o gabinete de um deputado.
CABRAL É AUTORIZADO A DAR ENTREVISTA

O ex-governador Sérgio Cabral (MDB) foi autorizado a dar entrevistas pela Vara de Execuções Penais do Rio (VEP). O aval ocorreu anteontem e teve como brecha uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que permitiu que o ex-presidente Lula conversasse com jornalistas. Lula e Cabral estão presos. No ano passado, o STJ negou um habeas corpus da defesa do emedebista e o manteve impedido de falar com a imprensa. Advogados já haviam tentado em 2017.

PODEMOS TEME POR VOLTA DE SUSPEITO

O principal temor do Podemos é que, caso o deputado estadual Bebeto vá mesmo para o governo Witzel (a informação foi publicada ontem pela Coluna), o suplente é... Geraldo Moreira (foto)! Ex-deputado, ele ainda responde na Justiça por homicídio. Dirigentes do partido ainda não sabem como sairão da sinuca de bico. Witzel e Bebeto, aliás, vão conversar pessoalmente já na semana que vem para acertar os ponteiros.

CADÊ A PLACA QUE ESTAVA AQUI?

A placa de inauguração da sede da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), que estava na entrada do prédio, veja só, foi parar no... banheiro! A peça tinha o nome do ex-governador Cabral e estava lá desde 2011.

CORREU ATRÁS DO CALOTEIRO

A PGE, aliás, bloqueou dia desses quase US$ 4 milhões de uma indústria farmacêutica que há vários anos alegava não possuir bens ou faturamento para não pagar dívidas de ICMS com o governo.

AINDA SOBRE O IMPEACHMENT

O presidente da Câmara, Jorge Felippe (MDB), negou ter conversado com integrantes da comissão processante de impeachment de Crivella sobre antecipação do relatório. Mas a Coluna mantém a informação.

DEM ASSUME IMPRENSA OFICIAL

A nova diretoria da Imprensa Oficial do governo assumiu ontem. A cúpula todinha foi indicada por deputados do DEM, que, em troca, apoiam Wi t ze l n a Ale r j . A Co lu n a anunciou a mudança dia 9.

ALGUNS JÁ CAÍRAM

A estrutura dos fundos do prédio da Prefeitura do Rio, na Cidade Nova, está interditada desde fevereiro. Motivo: os vidros das janelas ameaçam despencar.

PICADINHO

Sábado, 12h30, a cantora Dilma Oliveira faz show com samba de raiz e jazz na Feijoada do Eclipse, em Copacabana.

O seminário ‘Arte, Cultura e Poder’ começa dia 30, às 18h, na Uerj. De graça.

O ‘Gaveta RJ 2019 - Moda e Representatividade’ acontece no dia 1º de junho, no CRAB. Gratuito.


DESCE

DIRIGENTE DO FLAMENGO

Cacau Cotta afi rmou que torcedor não teria escrito “Mickey” sem nenhum erro de grafi a em pichações na sede do clube.

DESCE

PREFEITO DE BÚZIOS

André Granado (MDB) foi afastado do cargo por improbidade administrativa após pedido do Ministério Público.

Comentários