Fabrício Queiroz reclama de deputados estaduais e federais do PSL

Investigado pelo Ministério Público, ex-assessor de Flávio Bolsonaro está irritado porque parlamentares o abandonaram

Por CÁSSIO BRUNO

Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz. Reprodução
Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz. Reprodução -
RIO - Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flavio Bolsonaro, reclama que foi abandonado pelos amigos. Mais precisamente por deputados estaduais e federais do PSL eleitos pelo Rio. Conta que ajudou a maioria a vencer as eleições e se aproximar da família do presidente da República. Em São Paulo com a esposa, Queiroz lembra, por exemplo, que os então candidatos à Alerj e à Câmara faziam fi la para gravar um disputado vídeo de apoio com Jair Bolsonaro. Era o ex-assessor quem organizava a acirrada peregrinação eleitoral. Parentes de Queiroz não se conformam e andam refrescando a memória dos parlamentares, que, hoje, querem distância do amigo de Flavio.

PRIMEIRO ESCALÃO

Queiroz não poupa nem a turma bolsonarista nomeada no primeiro escalão do governo Wilson Witzel. Lamenta o afastamento dos aliados que batem ponto no Palácio Guanabara. O ex-assessor e Flavio são investigados pelo Ministério Público, que apura indícios de organização criminosa, lavagem de dinheiro e peculato no gabinete que foi de Flavio Bolsonaro na Alerj quando ele era deputado.

E O PASTOR EVERALDO ATUA NOVAMENTE

O governador Wilson Witzel (PSC) criou a Secretaria Extraordinária de Representação do Governo do Rio em Brasília. Um pedido de Pastor Everaldo, chefão do PSC, para abrigar o aliado André Moura, ex-deputado.

NOVO COMANDO NO REDUTO DE PRESOS

Lucas Tristão, secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, divulgará em breve o novo presidente da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado. Quatro pessoas já foram entrevistadas por ele. O escolhido é técnico, sem fi liação partidária. O órgão é reduto dos ex-deputados Jorge Picciani e Paulo Melo, ambos do MDB e presos. Melo, inclusive, indicou o atual presidente José Bismarck, que sai em 19 de junho.

COM O MEU, O SEU, O NOSSO DINHEIRO

Em pré-campanha à Prefeitura do Rio, o deputado Rodrigo Amorim (PSL) está distribuindo convites para o lançamento do seu livro “100 dias de mandato”, nesta sexta-feira, na Alerj. Custo: R$ 6,7 mil para 300 exemplares.

‘ATIVIDADE PARLAMENTAR’

A assessoria de imprensa de Rodrigo Amorim informa que o livro faz parte da divulgação da atividade parlamentar prevista em lei. E que os dados serão divulgados no Portal Transparência da Alerj.

MOÇÃO PARA QUEM FISCALIZA

Filiado e frequentador do Clube do Tiro Colt 45 com a Bancada da Bala, o deputado Alexandre Knoploch (PSL) entregou moção de aplauso para a delegada Daniela Terra, que é...coordenadora de Fiscalização de Armas e Explosivos da Polícia Civil.

PARA LIMPAR A IMAGEM RUIM

A Cedae prepara uma grande ação de marketing. Coisa de milhões de reais. As agências de publicidade participarão de concorrência. A imagem da empresa não é boa. O serviço prestado é alvo de muita reclamação.

REFORÇO EM DUAS RODAS

A PM recebe amanhã 50 motos doadas pela Multiplan. Parte será usada no projeto Barra Presente. Outras irão para o 31º e 18º Batalhões e de Choque.

PICADINHO

Estão abertas as inscrições para o ‘Pub Experience’, evento do Ibeu Caxias que une inglês e gastronomia. Aberto ao público.

A Feira do Subsolo, da Livraria Berinjela, é no sábado, a partir de 9:30h. Na Av. Rio Branco, 185, loja 10.

Sábado e domingo, o Circuito Carioca de Artes e Cultura leva ‘Artesanato e Economia Criativa’ para o Museu da República. De graça.

SOBE

MINISTROS DO STF

Por 10 votos a 1, Corte confi rmou liminar de Alexandre de Moraes e proibiu trabalho insalubre de gestantes e lactantes.

DESCE

CRISTIANE BRASIL

Ex-deputada do Rio teve cerca de R$20 milhões bloqueados por decisão de juiz da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo.

Comentários