Polícia não fará operações em favelas do Rio por causa da final da Copa América

Decisão foi de órgãos de segurança dos governos municipal, estadual e federal e valerá para este domingo. Bolsonaro e Sergio Moro vão ao Maracanã

Por CÁSSIO BRUNO

Bolsonaro e Moro assistiram a jogo do Flamengo, em Brasília, em junho
Bolsonaro e Moro assistiram a jogo do Flamengo, em Brasília, em junho -
Em reunião nesta sexta-feira, no Centro Integrado de Comando e Controle do Rio, órgãos de segurança dos governos municipal, estadual e federal decidiram que a Polícia Militar não fará operações em favelas da cidade amanhã. Segundo as autoridades envolvidas na organização, a iniciativa é para evitar possíveis “efeitos colaterais” (termo usado no encontro) no mesmo dia da final da Copa América, no Maracanã, entre Brasil e Peru, por causa de possíveis tiroteios entre PMs e bandidos nas comunidades. O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, confirmaram presença no estádio.

PEDIDO PARTIU DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

A ideia de cancelar as ações da PM partiu do Ministério da Justiça para não “arranhar a imagem” do Rio em caso de confrontos durante um evento internacional. Se o Brasil for campeão, Bolsonaro irá ao gramado para levantar o troféu junto com os jogadores. Moro irá ao Maracanã com o filho de 14 anos. O presidente do Peru, Martín Vizcarra, também comparecerá. O show de encerramento será da cantora Anitta. A capacidade de público do Maracanã é de 78 mil pessoas, mas seis mil lugares ficarão indisponíveis porque as cadeiras estão quebradas.

‘TEM QUE PROVAR NÃO SÓ QUE NÃO PARTICIPOU’

O ex-governador Sérgio Cabral (MDB) declarou ao juiz Marcelo Bretas que o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) sabia, mas não participou do esquema de compra de votos para que o Rio fosse escolhido sede da Olimpíada de 2016. No mesmo dia, Paes desabafou no Instagram: “No Brasil de hoje, você tem que provar não só que não participou ou fez a sacanagem, mas também que não tinha sido comunicado dela por quem a fizesse que, por acaso, confirma que você não fez e não participou! Difícil!”, escreveu nos stories.

JUSTIÇA NEGA LIBERDADE PARA MORAES

A desembargadora Marcia Perrini Bodart negou ontem pedido da defesa do prefeito de Japeri, Carlos Moraes (PP), para soltá -lo. Ele está preso há um ano por associação ao tráfico. “Possui evidente influência política, o que facilita o retorno às práticas criminosas”, justificou ela. E completou: “Não se pode esquecer que, no ato de sua prisão, o réu ameaçou jornalistas que noticiavam a situação, demonstrando, com mais clareza, a sua periculosidade”. Moraes faz 74 anos hoje.

CEDAE DEMITE ADVOGADO

Não durou um mês a passagem do advogado Rodrigo Aires Bravo pela assessoria jurídica da Cedae. Acusado de agressão contra uma vendedora de quiosque em 2017 e com passagem por uma clínica de reabilitação química, Bravo foi dispensado.

O PROBLEMA AGORA É OUTRO

Após a demissão do presidente da Emater-RJ, Sergio Lemberck, a insatisfação dos servidores é com a diretora administrativa Karla Alverca. Ela também é indicação da deputada estadual Tia Ju (PRB).

O AMOR É LINDO NA ASSEMBLEIA

Um deputado estadual bem influente na Alerj decidiu recentemente se separar da esposa. Encontrou, veja só, um novo amor. Apaixonado, o tal parlamentar resolveu engatar um romance com... uma funcionária da Alerj! Que seja feliz.

SEM MOTIVO PARA COMEMORAR

O prefeito de Itaguaí, Carlos Bussato Junior, o Charlinho (MDB), não foi à comemoração oficial do aniversário de emancipação do município. Charlinho acabou de escapar do segundo pedido de impeachment.

DESTINO DOS PRESOS

A Bancada da Bala da Câmara fará terça-feira encontro na Comissão de Constituição e Justiça sobre audiências de custódia. Proposta de Sargento Gurgel (PSL-RJ).


PICADINHO

A peça infantil ‘Ana Fumaça Maria Memória’ reestreia hoje no Sesc Tijuca I, às 16h.

O ‘Circuito Junta Local Botafogo + Polo Botafogo’ será amanhã, das 10h às 17h, na Rua Capistrano de Abreu. Gratuito.

Amanhã, às 14h, acontece a aula aberta de Zouk no Museu de Arte Moderna (MAM). Na Avenida Infante Dom Henrique, 85.

DESCE

AÉCIO NEVES

Deputado federal do PSDB virou réu por corrupção e obstrução de justiça das investigações da Lava Jato.

DESCE

ALEXANDRE KNOPLOCH

Deputado do PSL propõe criação de ‘Polícia Militar Voluntária’ com homens e mulheres de 16 aos 24 anos de idade.

Comentários