Esposa de deputado da Alerj é nomeada assessora do Detro

Mariana Vasques Nogueira Felippe, casada com Jorge Felippe Neto (PSD), foi exonerada da Imprensa Oficial, mas ganhou emprego em outro órgão do governo Witzel

Por CÁSSIO BRUNO

Mariana Vasques Nogueira Felippe terá salário de R$ 8.500 brutos
Mariana Vasques Nogueira Felippe terá salário de R$ 8.500 brutos -
RIO - A advogada Mariana Vasques Nogueira Felippe, esposa do deputado estadual Jorge Felippe Neto (PSD), não ficou muito tempo sem emprego. Quatro dias depois de ser exonerada da Imprensa Oficial, ela foi nomeada em outro órgão do governo Wilson Witzel (PSC): o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), subordinado à Secretaria Estadual de Transportes. O cargo dela será de assessora-chefe da Assessoria Jurídica. O salário é praticamente o mesmo do emprego anterior, segundo a própria autarquia: R$ 8,5 mil (brutos). A publicação ocorreu no Diário Oficial desta sexta-feira.

‘POSSUI PRÉ-REQUISITOS’, DIZ AUTARQUIA

Procurados pela Coluna, Mariana Vasques Nogueira Felippe, conhecida como Mari, e o deputado Jorge Felippe Neto não quiseram comentar o caso. O Detro, por meio da assessoria de imprensa, justificou, em nota, que Mariana “possui todos os pré-requisitos para ocupar o cargo para o qual foi nomeada”. O atual presidente do órgão é Cleber Ribeiro Afonso. No ano passado, ele foi candidato a deputado federal pelo PSL, mas não conseguiu se eleger. Já o parlamentar faz parte da base aliada de Witzel na Alerj.

EX-PRESIDENTE FOI PRESO DUAS VEZES

O Detro tem como função, entre outras coisas, fiscalizar o transporte alternativo nos municípios, boa parte comandada por milicianos. Em 2017, o órgão foi alvo da Operação Ponto Final, braço da Lava Jato no Rio. À época, o então presidente Rogério Onofre chegou a ser preso duas vezes por suspeita de receber R$ 44 milhões em propina num suposto esquema de corrupção no setor de transporte do estado liderado pelo ex-governador Sérgio Cabral (MDB). A esposa dele também foi presa.

NITERÓI: TUCANOS LANÇAM CANDIDATO

O presidente estadual do PSDB, Paulo Marinho (centro), lançou o vereador Bruno Lessa para prefeito de Niterói ao lado de Mariana Ribas, que disputará na capital. Lessa concorrerá com o deputado Flavio Serafini (PSOL) e um candidato do PSL a ser definido. Já o atual prefeito Rodrigo Neves (PDT) apoia hoje sete nomes.

DIVERSÃO EM DOSE DUPLA

Não foi apenas um deputado que estava anteontem numa termas do Centro, como revelou a Coluna. Outro parlamentar acompanhava o colega da Alerj na “casa de entretenimento”. Eles estão no primeiro mandato e são de partidos diferentes.

SUBSECRETÁRIO EM NOVA CASA

Rodrigo Castro, ex-gestor de eventos da Prefeitura do Rio, foi nomeado para comandar a Subsecretaria Executiva de Eventos do Estado. Vai auxiliar, por exemplo, no processo de transição da gestão do Sambódromo.

BELA AJUDA DA MESA DIRETORA

Juliana Martins Neves foi nomeada como assessora parlamentar na Comissão de Constituição e Justiça da Alerj, comandada atualmente pelo deputado Márcio Pacheco (PSC), líder do governo Witzel. O salário dela é R$ 9.835,63.

MÃE PRESA NA FURNA DA ONÇA

Juliana, então lotada na liderança do governo com salário de R$ 6.490,35, é filha de Shirley Aparecida Martins Silva, ex-chefe de gabinete do ex-deputado Edson Albertassi (MDB). Ambos foram presos na Furna da Onça.

MAIS TURISTAS

O Conselho Municipal de Turismo do Rio será criado na próxima segunda-feira. O secretário especial de Turismo, Paulo Jobim, ficará no comando. Ele é ex-ministro de FH.

PICADINHO

Hoje, às 16h30, o Adegão Português leva o workshop ‘Portugal e Seus Segredos’ para o The Wineyard Experience, no Rio Design Barra.

O ‘23° Circuito das Artes do Jardim Botânico’ começa hoje, a partir das 13h. Gratuito.

O festival ‘Tesouros do Japão’ estará no VillageMall até o dia 1º de setembro.

SOBE

BRUNO HENRIQUE

Jogador do Flamengo foi convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira. Amistosos serão contra Colômbia e Peru.

DESCE

FLAVIO BOLSONARO

Ministério Público pediu depoimento do senador do PSL sobre suspeita de crime eleitoral em eleições de 2014.

Comentários