Diretor deixa Cedae e é substituído pelo próprio primo

Alexandre Bianchin indicou Marcos Abi-Ramia Chimelli, que estava nomeado no TCE-RJ

Por CÁSSIO BRUNO

Alexandre Bianchini
Alexandre Bianchini -
RIO - Alexandre Bianchini, diretor de Saneamento e Grandes Operações da Cedae, deixou ontem a companhia de água e esgoto do governo do estado. O cargo tem salário de cerca de R$ 23 mil. Para o seu lugar, veja só, Alexandre pôs o próprio primo: Marcos Abi-Ramia Chimelli, que, atualmente, está nomeado em cargo comissionado no Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) como assistente da Coordenadoria de Infraestrutura Operacional. Seu vencimento lá mensal é de... R$ 7,2 mil. Marcos é engenheiro concursado, mas estava afastado da Cedae desde 1998 por estar cedido ao TCE-RJ.

PADRINHO AFASTADO POR CORRUPÇÃO

Marcos Abi-Ramia Chimelli foi levado para o TCE-RJ pelas mãos do conselheiro afastado Maurício Nolasco. Segundo a Operação Quinto do Ouro, um dos braços da Lava Jato no Rio, Nolasco e outros conselheiros teriam participado de um esquema irregular liderado pelo ex-governador Sérgio Cabral (MDB). Em junho deste ano, eles viraram réus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Em março, o presidente da Cedae, Hélio Cabral, demitiu de uma vez 54 funcionários.

BIANCHINI É SÓCIO DE CONCESSIONÁRIAS

Alexandre Bianchini ganhou até festa de despedida na Cedae. Para alguns servidores, ele confidenciou ter recebido uma proposta irrecusável para trabalhar na iniciativa privada. No encontro realizado na empresa, Marcos Abi-Ramia Chimelli estava presente e foi apresentado a todos pelo primo. Bianchini, aliás, é sócio de pelo menos três empresas de água e esgoto que atuam em municípios. O capital social dessas concessionárias chega a cerca de R$ 87 milhões.

VALE TUDO PARA CONFUNDIR OS RIVAIS

Pré-candidato a prefeito de Nova Iguaçu em 2020, o deputado estadual Max Lemos (MDB) ainda não trocou o domicílio eleitoral. Vai esperar até os 45 minutos do segundo tempo da lei (seis meses antes do pleito) e permanecerá com o título em Queimados, onde também tem interesse direto na disputa. É, claro, estratégia para confundir seus adversários nas duas cidades da Baixada.

HAVERÁ NOVA INTERVENÇÃO?

Na família Bolsonaro já se fala em... intervenção federal no governo do Rio! A turma alega que Wilson Witzel (PSC), agora adversário, não tem cumprido obrigações no Regime de Recuperação Fiscal.

BRIGA POR 2022 JÁ COMEÇOU

Em junho, Witzel ameaçou a União de ir à Justiça caso não haja renegociação da proposta. Os Bolsonaro não escondem mais a insatisfação com o governador, que sonha em disputar a Presidência.

AULAS PARA MANUSEAR FUZIL

Witzel afagou o deputado Rodrigo Amorim (PSL), que quer concorrer à Prefeitura do Rio. O governador aceitou indicação legislativa que obriga a Acadepol a dar instruções de fuzil para os alunos da Polícia Civil.

APÓS DISCUSSÃO, SAIU DE PAUTA

Por falar nele... Amorim e a colega Renata Souza (PSOL) bateram boca ontem no plenário. A deputada propôs uma lei para criar o Dia da África. Ele apresentou emenda mudando para Dia dos Estados Unidos.

PICADINHO

O seminário ‘Desafio e perspectivas dos municípios’ é hoje, às 9h30, na Av. Marechal Câmara, 150, 9º andar.

Amanhã, o Museu Nacional de Belas Artes abre a exposição ‘Entre o acervo e o estúdio’, da artista plástica Marilice Corona.

A ‘Mostra João Siqueira de Leitura Dramatizada’ será amanhã, 16h, na Arena Carioca Abelardo Barbosa.

SOBE

GABRIEL BARBOSA

Gabigol foi o autor do gol que classificou o Flamengo anteontem para a semifinal da Copa Libertadores.

SOBE

SOLDADO JULIANA

Policial militar participou e se emocionou no resgate de um bebê abandonado em São Gonçalo. 

Comentários