Vereadores já falam em novo pedido de impeachment de Crivella

Parlamentares argumentam que "fatura" por terem barrado o primeiro afastamento não está sendo paga pelo prefeito do Rio

Por CÁSSIO BRUNO

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella
O prefeito do Rio, Marcelo Crivella -
Rio - Mais uma tentativa de afastamento do prefeito Marcelo Crivella (PRB) pode estar por vir. E, justamente, em ano eleitoral, para atrapalhar os planos de reeleição. Já há um grupo de vereadores que cogita a possibilidade de um novo pedido de impeachment. Pela Lei Orgânica da cidade, se Crivella fosse afastado no terceiro ano do mandato (como teria ocorrido este ano, caso o pedido tivesse sido aprovado), a nova eleição seria direta, ou seja, pela população. Mas, caso ocorra no último ano da gestão (em 2020), a escolha do chefe do Executivo é indireta. Ou seja, os parlamentares escolhem o sucessor.

AS MOTIVAÇÕES PARA O AFASTAMENTO

Motivos não faltam. Vereadores argumentam que a “fatura” por terem barrado o primeiro impeachment não está sendo paga por Crivella, segundo eles, da forma como deveria. Além de secretarias e cargos na prefeitura, os parlamentares querem obras em bairros onde estão as suas bases eleitorais. De acordo com eles, a sensação é de paralisia porque, efetivamente, não se vê a máquina da prefeitura nas ruas. Dos 35 vereadores que rejeitaram o afastamento de Crivella em 25 de junho, apenas 12 ainda o apoiam. O resto está insatisfeito.

A PERSEGUIÇÃO DA CRIA DE BOLSONARO

A deputada Alana Passos (PSL) vai requerer terça-feira ao governo Wilson Witzel (PSC) informações sobre nomes e valores das indenizações que foram concedidas a anistiados políticos pela Comissão de Anistia no âmbito do Rio. “Queremos identificar quem são e quanto receberam para impedir desperdício de dinheiro público”, justifica. A inspiração para a devassa de anistiados vem de... Damares Alves, que faz pente-fino semelhante no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

ATÉ A PREFEITURA ESTÁ IRREGULAR

Mesquita, emancipada de Nova Iguaçu em 1999, tem, acredite, apenas 22 de 62 imóveis públicos com Registro Geral de Imóveis (RGI). Outros 10 estão em processo de regulamentação. O prédio da prefeitura, por exemplo, não tem o documento obrigatório. O prefeito Jorge Miranda (PSDB) realiza uma força-tarefa porque só pode receber dinheiro federal para reformar escolas e unidades de saúde, entre outros, se tiver o RGI.

A ‘SINCERONA’ DA DELEGACIA

Uma policial civil abriu, na quinta-feira, sindicância contra uma perita criminal, na 16ª DP (Barra da Tijuca). Motivo: a investigada publicou no stories, do Instagram, resposta a um seguidor contra o próprio chefe.

A ROTINA POLICIAL NO RIO

Ao ser questionada sobre quem trabalha mais, se o perito, o papiloscopista ou o delegado, a moça respondeu: “Olha, posso dizer que, com certeza, não é o delegado”. A Coluna teve acesso ao Registro de Ocorrência.

TERRA DE TENÓRIO CAVALCANTI

José Camilo Zito, ex-prefeito de Duque de Caxias, embarcou no PDT de Carlos Lupi. Será candidato a prefeito novamente na cidade da Baixada. Concorrerá com Washington Reis (MDB), que tentará a reeleição.

DE OLHO NA PREFEITURA

O deputado estadual Dionísio Lins apelou a Francisco Dornelles para que ele não deixe a presidência do PP. Teme que, sem o sobrinho de Tancredo Neves, o partido caminhe com Eduardo Paes (DEM) e não com Crivella.

DE VOLTA AO BATENTE

Anthony Garotinho retornou ontem ao seu programa de rádio. O ex-governador ficou um tempo afastado por motivo de doença. A família mantém mistério sobre a causa.

PICADINHO

Hoje, o Instituto Expo Religião reúne diversos líderes religiosos e suas comunidades em grande doação de sangue no Hemorio, às 8h.

A editora Alta Books participa da 19ª Bienal do Livro e apresenta os selos Alta Books e Alta Life, que facilitam a procura por livros.

A ‘Semana Design Esdi 2019’ começa amanhã. Na Escola Superior de Desenho Industrial da Uerj.

SOBE

JANETH

Campeã mundial e duas vezes medalhista olímpica, brasileira entrou para o Hall da Fama do basquete.

DESCE

WAGUINHO

O TSE confirmou multa aplicada ao prefeito de Belford Roxo, Wagner Carneiro (MDB), por propaganda irregular em 2016.

Comentários